Review do Chapter Seven: In a Lonely Place | Riverdale

“Mais alguns mistérios e passados perturbados neste sétimo episódio de Riverdale”
“Antes de começar essa review, saiba que ela possuí SPOILERS !”
“Esperança uma palavra tão familiar e tão complicada” — Jughead Jones.

Primeiramente vamos a sinopse do episódio, para termos um entendimento maior sobre o que está se passando durante todo o episódio 7 de Riverdale.

Intitulado de Chapter Seven: In a Lonely Place.

A destruição de uma importante evidência desencadeia novas especulações sobre quem matou Jason. As coisas se intensificam quando o pai de Jughead volta à briga, o que revela questões não resolvidas entre ele e Fred. Enquanto isso, após sua briga com Hermione, Veronica decide resolver o assunto em seus próprios termos; e Cheryl faz uma proposta inesperada para Betty.

É importante notar que cada episódio teve foco em um determinado personagem, uma série que fazia isso magistralmente foi Skins. Neste episódio 7 tivemos o foco em Jughead Jones (Cole Sprouse), desde o primeiro episódio já temos a noção de que a vida de Jughead não é fácil mas até então não tinha sido mostrado muita coisa além de que ele trabalhava e morava em um cinema drive in e que seu pai era um membro do South Side Serpents.

Bom é notável que pai do Jughead o Sr.Jones passa por problemas, um deles parece ser a bebida, também é notável clima de desconforto em relação a Jughead e seu pai. Sr. Jones ou FP como é chamado por Fred, tem vontade de mudança até tem uma motivação sua esposa e sua filha Jillybean, além disso ele conta com o apoio de seu filho.

Porém não é tão simples assim, ele ainda parece atormentado por conta dos desentendimentos passados com o Fred, visto que ele foi preso por roubar.

Agora passando para um ponto da história da temporada em si, temos uma “caçada” por Polly (Tiera Skovbye), de uma lado temos os Blossom e de outro os Cooper, essas cenas parecem que foram jogadas ali, diferente dos problemas do Jughead que foram muito bem construídos.

No final Polly teve um respiro ao ficar junto de Veronica e Hermione Lodge, esse é outro ponto que quero comentar, as duas estavam se desentendo mas foi tudo muito resolvido rapidamente, não sei se essa foi a melhor decisão, e Hermione ainda carrega um certo mistério não como nos primeiros episódio porém ainda carrega.

Em relação aos Blossom, Cheryl é tão frágil que chega a dar pena, por trás de toda aquela pose de garota má ela só é muito, mas muito frágil.

Betty e Jughead parecem se afirmar cada vez mais em seu relacionamento, quero destacar que Archie foi super gentil com Jughead neste episódio, rolando até uma aprovação no relacionamento entre Betty e Jug.

Archie e Fred foram de grande ajuda para Jughead, visto que ele foi acusado da morte de Jason, por conta de digitais dele que foram encontradas no carro queimado, mas o que mais influenciou foi seu histórico perturbado.

No fim Fred criou um álibi para o garoto, que não revelou aonde estava no dia do assassinato de Jason e ainda temos bem no finalzinho a jaqueta do Jason na casa dos Jones.

Uma coisa que merece muito ser destacada é o início do episódio aonde eles estavam com o visual clássico dos quadrinhos, sem contar aos outras inúmeras referência que teve neste episódio.

Por enquanto só nós resta esperar e duvidar de alguns cidadãos dessa cidade que não é mais a mesma.

Se você gostou desta review se inscreva em nosso canal no Youtube sobre Riverdale e siga nosso Instagram !

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC0jjimL8CPsLEusxwtHDpag

Intagram: https://www.instagram.com/riverdgold/?hl=pt-br

Like what you read? Give Gabriel Grassi a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.