“Teu” povo

É, camarada,

teu povo se foi,

tu,

que eras rodeado de pessoas,

hoje se vê só,

hoje vê que não passaram de colegas,

e hoje,

você que precisa de ajuda,

não tem amigos,

e, não,

não é culpa do mundo,

os amigos de verdade,

você recusou,

e no fim,

teu povo te recusou,

pois eles nunca foram teus,

teus interesses,

tua imagem,

te fez morrer,

tua morte te fez perceber que teu povo de verdade estava bem na tua frente,

hoje já não tens nada,

nem cachaça tens,

talvez um trago fosse te ajudar,

mas nem isso,

talvez tu pudesses morrer,

talvez pudesses apenas esperar a morte,

mas ela não chega,

tu não acreditas na família,

amigos, nunca teve,

não acredita nem em si mesmo,

e teu povo, que nunca foi teu,

não acredita em ti,

e tu,

não acreditas em nada.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.