Criação

Por bastante tempo pareço ter fugido da vontade incontrolável de escrever.

Agora olho as palavras serem redigidas, uma por uma, e percebo como o abismo que se impõe entre a criança e o Gabriel atual demonstram que a antiga vontade de escrever hoje se mostra com a inevitável sede de criar.

Poderia usar muitas palavras para descrever esse ímpeto pessoal, assim como ele próprio se vestiu de diversas palavras ao longo dos anos. Desde o escrever da infância mais ingênua, passando pelo desenhar de um adolescente doente e cego, até atravessar por um sentimento ainda pouco superado de fome de expressão — que não surpreendentemente se apropria de muitos jovens. Porém, de todas as vestimentas verbais que esse sentimento também se apropriou, criar talvez seja a que melhor vestiu.

Talvez por ela mesma ser a pele que se oculta sob todas as veste.

Não tomarei, a princípio, a propriedade de definir um sentimento que se mostra, da mais honrada forma, alheio a mim mesmo. Trago-lhe a vestimenta de criação, e que se ele quiser mude ao longo do caminho.

Encontro-me aqui então, buscando por alguma via criar o que tanto borbulha pelo meu corpo ao longo de um tempo cansativo e frustrante. Dele, anotando os alertas que experienciei, e destacando a visibilidade do abismo antes citado entre o menino e o atual, nasce uma profunda necessidade de destacar regras para uma criação bem apropriada — tomando-as sempre como prudências e não fundamentalidades.

A primeira de todas é escrever na maior disposição a associação e as primeiras palavras. Deixar a mente surgir na sua mais bela disponibilidade, sem influxos e distorções movidas ao medo, talvez seja a forma mais justa de se por a criação.

A segunda é de me colocar, neste local, todos os dias em seus finais. Os escritos que sucederão em cada um deles só eles mesmo irão dizer.

Ademais, não há mais a ser dito. Embora no próprio dia atual muito houve a ser criado, sinto que o colocado até aqui faz jus a todo sentimento em sua mais bela/profunda concepção sem vestimentas.

PS: Os títulos serão colocados ao final de cada texto, em uma palavra exata que mais se aproxime do que for que se queira alcançar.

Like what you read? Give Gabriel Guimaraes a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.