463 ANOS DE CINZA

_

Em algum lugar da metrópole

Enquanto a cidade envelhece

Há um quadro bem guardado

com uma São Paulo colorida

_

Em parede cinza colocado

dentro de misteriosa acrópole

enquanto fora dela se entristece

e perde cor e viço a avenida

_

O tal quadro, sempre igual

Independente de lá fora o dano:

Grafite e cor e vida e gente

_

Avesso do avesso, tal e qual

Famosa canção do tal baiano

Dorian Grey de trás pra frente