A história do menino PROUNI


Olá, pessoal da J&J, tudo bem? É uma honra poder me apresentar para vocês assim!

Meu nome é Gabriel Reis Mauriz, tenho 23 anos, e estou no último semestre de Engenharia da Computação na Universidade Santa Cecília, em Santos onde moro e estudo. Tenho duas iniciações científicas pela faculdade (uma delas já publicada), faço trabalho voluntário em um centro espírita com jovens e tenho uma banda onde sou guitarrista e backing vocal. Sinto que essa é uma boa descrição inicial :)

Na minha trajetória, me orgulho muito da minha bolsa PROUNI, que é integral. Eu não teria condições de pagar a faculdade, então fazê-la sem pagar um centavo sempre será meu maior orgulho. Fiquei muito feliz também ao tirar a carteira de motorista, pois foi a primeira conquista que obtive com meu próprio dinheiro. Por último, acho que posso citar ter passado nos programas de estágio que passei, pois ainda havia um pouco de arrependimento de não ter passado em nenhuma faculdade pública, e ali eu vi que apesar de ter sim seu diferencial, o local que eu estudava não era o fator mais importante.

Já em relação à maiores aprendizados ou coisas que faria diferente, ambos têm relação um com o outro. Normalmente não me arrependo do que faço. Sei que o que passo na minha vida terá um grande valor de aprendizado se eu souber olhar com bons olhos e ser paciente comigo mesmo e com minhas falhas. Mas acho que o aprendizado ao respeito íntegro e puro pelo espaço do outro foi uma das coisas mais importantes que necessitei absorver na minha vida, o que remete à questão das coisas que faria diferente. Houve um tempo em que eu não fazia isso da melhor maneira, e isso me trouxe consequências não muito legais, mas que contribuíram e muito para que eu aprendesse e não repetisse isso mais.

Em cima das reflexões sobre as coisas que eu faria diferente, eu passei por um grande período de mudança impulsionado pelo período que fiz terapia. Foi um dos períodos que mais doeu (pois mudar dói) mas também foi um dos períodos que mais colhi frutos e me tornei melhor por mim, para mim e consequentemente, para o mundo. Toda essa reviravolta foi relacionada à um término de um namoro, e sinto que até hoje foi a situação que mais marcou internamente.

Tenho costume de ser a pessoa com alto astral, sempre fazendo piadas e fazendo todo mundo rir. Também sou conhecido por saber sobre diversos assuntos, então sempre que há uma discussão, eu estou lá. Gosto de saber sobre tudo, então tenho o mínimo de conhecimento sobre bastante coisa para poder conversar sobre. Sendo assim, acho que minha característica mais marcante é a positividade e a empatia, além do meu sorriso 😊.

Meus principais interesses começam no assunto que estudo: tecnologia sempre foi uma grande paixão, então sempre estou lendo sobre os avanços da Indústria 4.0, BlockChain, computação quântica e tantos outros. Gosto muito do ramo da música. Nunca leio muito sobre, aprendi como autodidata, mas perco um bom tempo me desenvolvendo e entendendo assuntos novos sempre que posso. Além da banda que já citei, também toco no trabalho voluntário que faço. Também gosto muito de ler sobre o ramo da psicologia. Eu sempre fui interessado e quando minha irmã entrou no curso, fiquei sabendo diretamente da fonte. Por último, mas não menos importante, amo esportes. Já fiz Natação, Futsal e Muay Thai. Sempre fui muito ativo e espero voltar a fazer algum quando terminar a faculdade.

Enxergo que todos nós podemos mudar o mundo começando pelos pequenos mundos que vivemos no nosso dia-a-dia. Seja o mundo do transporte que você está, seja da classe que você estuda, seja do local onde você almoça, seu bairro, e por aí vai. E poder trabalhar em um local que melhora a vida de uma quantidade enorme de pessoas amplia muito essa visão que tenho, pois ali participo ativamente de contribuições a pessoas que nem sei onde estarão. Esse senso de propósito impulsiona meus dias e minha carreira em direção a conseguir ser lembrado como alguém que tinha um grande senso de justiça, entendia os problemas do mundo e sabia o quão dificultosos eles eram, mas que todo dia estava com um sorriso no rosto buscando a melhoria que sempre devemos buscar em tudo.