Haverá Resistência!

A PM não tem poder nem base legal para proibir a recepção de uma torcida ao ônibus do clube numa via pública, eles podem orientar a organização, nunca proibir.

Levem seus sinalizadores para a Matarazzo às 19h, façamos a maior recepção da história da Libertadores, o futebol ainda respira nos arredores do Palestra Itália e cabe somente a nós mantermos esta última fagulha acesa.

Haverá Resistência! Queira o Estado ou não, a Constituição Federal de 1988 nós dá esse direito, lutemos contra a ameaça asséptica do futebol moderno, que agora estica seus tentáculos para fora dos estádios.

A liberdade de locomoção é um desdobramento do direito de liberdade e não pode ser restringido de forma arbitrária pelo Estado

E segue um poema muito oportuno escrito por Eduardo Alves da Costa na época da ditadura no Brasil:

Na primeira noite eles se aproximam
 e roubam uma flor
 do nosso jardim.
 E não dizemos nada.
 Na segunda noite, já não se escondem:
 pisam as flores,
 matam nosso cão,
 e não dizemos nada.
 Até que um dia,
 o mais frágil deles
 entra sozinho em nossa casa,
 rouba-nos a luz, e,
 conhecendo nosso medo,
 arranca-nos a voz da garganta.
 E já não podemos dizer nada.

Nos proibiram a cerveja, o sinalizador e a bandeira de mastro. Agora querem proibir nosso direito de ficar na rua? A Matarazzo pegará fogo!