Não sei se tem nexo.

Faz tempo que eu me pergunto de onde vem essa vontade de mundo. Inquietação.
Aqui, parece longe e lá parece perto, o mundo é encoberto. Roberto, só pra rimar.
Mas é verdade, todo lugar é vago, é escuro, é empoeirado.
Já fiz desenhos em quadros, já atravessei no meio dos carros, tudo é vago, tudo é questão de opinião. O que parece palpável é exatamente aquilo que não é. Não é perto, mas é sincero. É muito estranha essa sensação de que ninguém me entende com exatidão. De repente é questão de observar, ao ponto do meu globo ocular, o que é belo e o que é simples. Como esse texto, que eu escrevi sem saber por onde começar. É muito simples, é digitar e digitar. Se tem nexo eu não sei, mas eu escrevi, resolvi tentar. As palavras saem, simples. Da onde vem essa vontade de falar? Engraçado sou eu, tentando achar respostas escrevendo textos. Fazer-se pensar, não te deixa mais esperto, Roberto.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.