Inveja e Cobiça:

Inveja e cobiça, tão similares mas também tão distintas; para muitos inveja é a vontade de ter o que os outros têm. Errado! isso é cobiça.
A inveja não é eu querer ter o que você tem, e sim raiva da felicidade que eu tenho por você ter aquilo. Para Sócrates o invejoso não se conhece, o invejoso não se vê. A inveja nunca pode ser positiva, ela causa a tristeza a quem sente.
A cobiça não, a cobiça é positiva, ela nos faz superar, nos faz ascender, diferente do invejoso que tem tristeza porque os outros têm, aquele que cobiça almeja ter igual ou melhor. A inveja é a tristeza pela felicidade dos outros, uma aflição pela prosperidade como afirmou Tomás de Aquino.
Shakespeare mostra em Macbeth o momento em que a inveja atinge seu ápice. Quando o próprio Macbeth ao invejar o trono do rei Duncan o mata. Movido pela inveja, Macbeth não se viu, Macbeth não se conhecia; a inveja é a tristeza pela felicidade dos outros e a inveja de Macbeth nunca poderia resultar em algo positivo.