Na colina do deses-pero

Nunca diga nunca; a sua concepção temporal é diferente da minha, deles e do cosmos.

Não, não é loucura; apenas enxergo a realidade e percebo o cotidiano com os olhos despertos da cegueira etérea.

Negar os seus deveres e pleitear os seus direitos é correr uma maratona sem pódio; agradeça e retribua;

Na companhia de sorrisos e altruísmo, a vida não é amarga, ela floresce; por que o seu esforço precisa prejudicar, e não, ajudar o próximo? Repense, refaça.

Não peça por atenção, mas diga que está pronto para escutar.

Na escuridão, sem poder imaginar ou vislumbrar um pedaço do futuro, os monstros da insegurança e angústia aparecem; mantenha-se forte pois, esse é o caminho certo e você não deve abandonar o seu ponto de luz.

Nem no pesadelo mais sombrio, esqueça da sua força; na aurora do otimismo, o raio mais brilhante é o da sua estrela, isso ofusca a sombra da preguiça.

Novamente, ao nascer do sol, mais uma chance lhe foi dada, não a desperdice; faça diferente, propague o amor.

Num colar de sorrisos, a sua vida colore a brisa do otimismo e carrega os frutos da guerra cotidiana; somos todos vencedores, lembre-se.

Na liberdade do livre arbítrio, as escolhas trazem significados reais, então, como será o seu futuro?

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Gabriel C’s story.