Em defesa das fanfics
Aline Valek
996

Quando eu tinha 13 anos, fanfic eram aquelas histórias escritas em comunidades do orkut sobre a Mia e o Miguel de RBD. Mesmo naquela época tinham algumas histórias incríveis — claro, presas em suas limitações de qualidade. E então a gente cresce e acha aquilo tudo bobo e vergonhoso, mas esquece de agradecer que muito das "manhas" da narração e enredo que escrevemos hoje vem daquelas tentativas meio bestas de fazer pessoas gostarem de seus dois personagens mexicanos. E era tão gostosinho ter 13 anos e escrever essas besteiras.

Neil Gaiman parece muito mais interessante, mais ainda saber o quanto se pode expandir esse mundo. Também andei lendo no twitter várias autoras tendo suas histórias vistas por editoras, o que achei uma boa visão de mercado. O Wattpad parece ser a plataforma preferida atual para postagem de fanfic, aliás. Também por lá já vi post patrocinado de canais de TV com prévias de seus shows, como se fossem histórias escritas por fãs.

Fanfic é um negócio muito bacaninha mesmo — só não consigo ler de Harry e Hermione, porque ele com a Gina tá muito bem feito, obrigada.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.