Quase meia-noite

Quase meia-noite

Ansiedade me consome

Dúvida me corrompe

E o tempo passa devagar

Quase meia-noite

E é difícil respirar

Fico aqui a divagar

Sono não vem me aquietar

Quase meia-noite

E a escuridão me assusta

O silêncio perturba

Solidão vem anunciar

Quase meia-noite

Tantas reflexões

Tantos sonhos, paixões

Tanta verdade a se procurar