Amora.

Você sabe, o mundo é aquela coisa, nada mais que uma caixinha de surpresas, ou melhor, como diria Forrest Gump:

A vida é como uma caixa de chocolates, você nunca sabe o que vai encontrar…

E felizmente, veio aquele chocolate maravilhouser (vou colocar direitos autorais nessa palavra hehehehe) que você ama, ou vai começar a amar. Nesse caso tem gosto de amora, o por que? Você vai entender um dia, eu prometo.

Mas isso não é pra agora, vamos pensar no presente, que em um trocadilho bem ruim, a vida me deu um presente, que divide um ótimo gosto musical e que infelizmente tem que aturar minhas loucuras e pedidos de desculpa a cada 3 minutos, isso sendo que começamos a conversar não faz menos de uma semana.

Pra ser bem sincero, eu to me adiantando muito nas coisas, como sempre. Eu já imagino os abraços carinhosos e sorrisos de fim de tarde. Afinal, sou só um adolescente apaixonado por filmes de romance adolescente dos anos 80 que nunca amou de verdade e quer viver uma cena de filme uma vez na vida.

Eu já imagino ela como tema de um dos meus filmes, com trilha sonora de The Lumineers ou Arcade Fire, além de algumas referências a Star Wars e Senhor dos Anéis, quem sabe rola, por que como eu já disse, (que na real, não fui eu, mas não vem ao caso):

nunca se sabe o que vai acontecer…

E eu juro, que vai acontecer o melhor.

Com amor e carinho,

Desculpa.

Like what you read? Give Rafael Germano a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.