Saia da superfície
Oanna Selten
3311

Mergulhar na mais profunda de todas as essências, a do nosso Verdadeiro Eu, afogando no processo o Ego. É uma duríssima tarefa esta, hercúlea, indigesta e agressiva. Porque como humanos somos dotados da tendência à Egolatria quase suprema e absoluta, em um arremedo de imersões nas mundanas superficialidades. Sair do conforto e sempre estar incomodado, com o Si Mesmo e não apenas com O Outro, é o melhor caminho. Olhar apenas o próximo, o quanto este é problemático e ignorante, é ser cego a esse elefante mencionado por você no texto, Oanna. Temos que arrancar os antigos olhos, metaforicamente, e pormos novos que se adaptem ao ciclo das intensas e incessantes transformações proporcionadas pela contemporaneidade. Verdadeiramente ver, assim, o Ego. Sufocá-lo a todo custo. Sacrificá-lo no altar de nosso Eu a favor da nossa Verdadeira Essência.