estou démodé.

cansei-me dessa
vitrine
pendurada no quarto
vendo todo dia
o som dos ônibus.
cansei-me dessa
biblioteca
que monto
[catologo versos como maquetes]
ao eu de outro dia;

me procuro em cada vírgula

mudo de casa;
 de casco;

mas não vejo espaço
 cujas arestas se enc__xem
_________________a i

pervertida
obsessão por
meticulosidades
meticulocidades
de entrelinhas 
mal-feitas

abro o peito
em flor caída;
cansei-me do verso
do túnel em espiral
que não atinge o ponto.

deste ad eternum tentar
desta roleta-russa de
quedas

estou démodé.

desisto.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Giovanna Ávila’s story.