Você é meu ex e o libriano que eu mais amei na vida

Eu sei. Você acha que é de escorpião. Acredita mais na memória de sua mãe do que no registro do seu pai. No entanto, para mim você é libriano. Estou convencida de que o dia do seu nascimento é 6 e não 27 de outubro.

Quando os companheiros de partido reclamavam das reformas de base, eu costumava passar horas construindo argumentos sobre governo e poder. Voltava à formação das oligarquias, dizia que a mídia e o empresariado não aceitariam mudanças bruscas. Hoje, eu falo: "Ele é libriano ".

Você é a balança. Acredita no equilíbrio e na justiça. Assim como um libriano, você também muda de ideia, mas sempre com sensatez. O que muitos denominam de populismo eu logo digo: "Imagina! A construção histórica de um governo populista é outra, ele tem é o charme de um libriano! Conquista todo mundo, arrasta multidões...".

Eu lembro a primeira vez em que te vi pessoalmente. Driblei uns quatro homens que tinham quatro vezes a minha altura e três vezes o meu peso. Te agarrei e ganhei um beijo e um abraço. Maior do que a dificuldade de vencer os seguranças foi me manter em pé depois da cena. Tremia e chorava. É que não é todo dia que vemos passar na nossa frente a História. Eu me sentia, tal qual, Brás Cubas, montado em seu hipopótamo, olhando os grandes fatos do século. Era além. Era abraçar um pedaço do século. Me tirou a respiração, afinal, você que é do signo de ar.

Das outras vezes em que nos vimos, a sensação foi parecida. Você traz contigo uma luz e nos desperta uma paixão racional. Eu só conseguia pensar: "Esse cara descobriu sozinho a mais-valia! Ele tirou milhões da miséria!".

Eu e inúmeros companheiros estivemos contigo no dia mais difícil da sua vida: quando você perdeu a sua esposa. Todos nós queríamos abraçá-lo e consolá-lo, mas você é tão maravilhoso que nos consolou primeiro.

Acho que eu tinha uns quatro anos quando ouvi falar de você pela primeira vez. Meu avô sempre contava de um homem que ajudava os trabalhadores a conseguirem os seus direitos. Cresci com a ideia de que você era uma espécie de super-herói. Aquela menina, ainda mora em mim.

Você é meu ex, é ex de todo o Brasil. Nunca antes na história deste país, um ex fez tanta falta. No próximo ano, eu passarei todos os dias fazendo campanha para que ninguém te impeça de amar este país como este país te ama. Eu te amo e está muito difícil viver sem você. Volta logo, por favor.

Girrana Rodrigues

Like what you read? Give Girrana a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.