Ele não me gerou.

Mas ele me dá vida. Vem dele a minha imensa vontade de crescer.

Ele é a mão firme que segura a minha. Se me sinto em apuros, ele é a saída de segurança.

Com ele eu tenho a plena certeza de que o mundo é bom, de que nada de ruim vai me acontecer e de que ele me aplaudirá de pé quando as minhas vitórias chegarem.

Ele vem fazendo isso há anos. Desde os tempos de escolinha, quando ele – cansado de tanto trabalhar – aparecia nas quadrilhas e nas apresentações de final de ano. Ele me aplaudiu em todas as minhas formaturas e em todas as minhas aprovações.

Em contrapartida, ele me deu ombro quando as derrotas vieram.

Vem dele os conselhos mais sensatos. Os pedidos de calma. A cobrança para que eu seja uma pessoa de bem.

Eu aprendi muitas coisas com ele. A que eu mais me orgulho é a de que a gente deve trabalhar duro para conquistar nossos sonhos e que não existe emprego vergonhoso.

Veio dele os meus defeitos. Mas até disso eu consigo me orgulhar.

Meu pai não é um homem que demonstra emoções com facilidade. Mas ele é daqueles pais que puxam a gente pela cintura e dão colo, mesmo depois de termos virado adultos.

Ele consegue abraçar a minha alma e quando se despede de mim, ele consegue mexer com todo o amor que eu possuo.

Eu aprendi, desde muito nova, a pedir bênção aos mais velhos. Hoje, eu busco a bênção dele sempre que posso e me sinto realmente protegida, abençoada.

Acho que os pais têm uma ligação direta com Deus. Só pode. Não é possível que a gente se sinta tão segura perto de um ser humano.

Meu pai viveu e vive para que os meus objetivos sejam alcançados. Ele se desdobrou e ainda se desdobra para que a minha vida seja bem mais fácil do que a dele.

Meu pai exerce a função de pai com excelência. Ele deve ter várias notas 10 registradas no livro dos pais brilhantes. Se é que esse livro existe.

Ao meu pai, o meu muito obrigada por tudo. O meu muito obrigada, especialmente, por me dar sem cobrar nada em troca. Eu sou eternamente grata por ser um pedaço dele.

Porque de todo o amor que eu tenho, metade foi ele que me deu.

Texto: @rafa_arpini