Lobotomia

Vivemos situações em que a expressão individual é permitida.

Algo impensável para a humanidade, até tempos recentes. Não paramos para refletir o quão maravilhoso é poder compartilhar com o mundo o que você sente, deseja e cultua. Já é permitido reconhecer e assumir individualidades. Anonimato, hoje, talvez soe vago e relativo.

A que preço?

Se abrir é se arriscar. Se ferir. Deixar a porta aberta para desconhecidos entrarem e bagunçarem um pouco o que lhe constitui. Nem todos sabem lidar com isso. Corpo fechado é uma virtude pouco transmitida, precariamente aprendida. Felizes são aqueles que a dominam.

Parcelas de liberdade (por mais indefinido que esse conceito seja) também são consumidas. Redes e mídias (anti)sociais não são bobas. Elas querem o seu tempo e sua atenção. Querem sua simpatia também. Vez ou outra, sua alma acaba entrando no pacote.

Mesmo assim, viver em um tempo que viabiliza biópsias lexicais tem sua graça.