Uma breve introdução

A tecnologia foi sempre um das maiores influências na maneira como as pessoas se comunicam seja por carta, livros, telefone, e-mail ou redes sociais, e consequentemente a forma de comunicação acaba moldando (ou pelo menos contribuindo) no próprio comportamento cotidiano. E tal afirmação pode ser dita com mais certeza nos dias de hoje.

Vivemos em um período extremamente volátil, em que as relações pessoais se tornaram extremamente tênues, a nossa visão de mundo confusa e em constante metamorfização e onde a falta de pertencimento e solidão são constantes na vida de muitos.

A nossa tecnologia evoluí em um ritmo cada vez mais acelerado, a realidade se torna cada vez mais líquida e tudo fica mais difícil de ser propriamente analisado, muitas vezes por falta de tempo.

Como diz o nome dessa página, sempre me considerei um observador passivo, simultaneamente distante dos acontecimentos e bem no centro de toda essa ação, e decidi por em escrito vários de meus pensamentos a respeito de nossa sociedade . Não me considero um expert no assunto e nunca afirmaria que tenho o repertório de uma grande mente acadêmica, só um indivíduo que passa tempo demais refletindo sobre certos assuntos, que sente uma necessidade em expressar tais vontades.

Inspirado por McLuhan e sua galaxia de Gutenberg, penso nesse espaço como um lugar para “pensar em voz alta” sem me preocupar muito com a estrutura linear positivista de um livro… Em outras palavras, sem fazer muito sentido.

Sempre utilizarei como base o comportamento social contemporâneo, e tentarei utilizar um objeto, seja um pensamento filosófico de 2000 anos atrás ou um novo fenômeno encontrado na era digital para tentar compreender um pouco melhor o motivo pelo qual nos encontramos nesse estado. Embora muitas vezes minhas reflexões acabem resultando em um estado de maior confusão do que de entendimento ( talvez assim que tenha que terminar toda boa discussão filosófica, quem sabe…).

Acredito que o que diferenciará essa bagunça dos escritos de outros, muito melhores instruídos para tratar de tais assuntos, vai ser minha subjetividade. Tudo escrito aqui serão opiniões de alguém que sofre de incerteza, porém enraizadas em minha própria experiência nesse mundo vasto e confuso.

Concluindo, não tenho certeza de nada e isso nunca me impediu de tentar antes. E finalmente, o propósito dessa página é incentivar discussão e participação alheia, pois no fim do dia ninguém estará certo a respeito de nada.

O próximo post será a primeira discussão em si, tentando relacionar filosofia grega com Einstein e nossa eterna confusão a respeito do que é real…Pra começar simples mesmo, boa sorte eu.