A TESE DE NOVAS ELEIÇÕES SO VALERIA MESMO SE FOREM PRA TODOS

Diante de novas delações comprometendo vários figurões dos grandes partidos, senadores, deputados federais, ministros, a tentativa de burlar a Constituição com uma possível PEC (Projeto de Emenda Constitucional) que modifica a Constituição e poderia decretar eleições gerais, só teria efeito realmente válido se todos sem exceção entregassem seus devidos cargos. Deputados Federais, Senadores, Governadores, Presidente da República e até mesmo Ministros do Judiciário.

Não sendo assim, eleger um novo presidente não teria efeito algum em relação a moralização da política. Os que defendem eleições antecipadas não estão obviamente colocando seus respectivos cargos à disposição, como senadores da Rede e PDT. Essa ideia tem mais a ver com Marina Silva a eterna ex. petista e também de Lula que sonha que poderia vencer e recuperar o foro privilegiado, mesmo acusado de crimes como o caso do Grupo Schaim e a relação com a empreiteira OAS.

Como um novo presidente uniria e moralizaria o país? Quais nomes nós temos que estejam totalmente limpos, com alguma força moral para unificar a população que está ideologicamente dividida? E por fim, quem disse que não é direito desta população se opor a um modelo que vem dominando a política a mais de 30 anos, o esquerdismo progressista, um socialismo light que imperou nos vários setores da sociedade brasileira. Enfim, o povo tem seu direito de discordar e se opor a um discurso que já foi hegemônico. Visivelmente a Direita saiu do armário e não deixara as trincheiras da política.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.