Sobre abstrações, sentimentos e para onde vão…

Como podemos sentir abstrações?
Aprendemos desde quando somos crianças que sabemos amar, sentir ciúmes, raiva, prazer,desenvolver vários sentimentos por objetos e pessoas e é para mim totalmente estranho sentir isso por pessoas distintas ao longo da vida…
Imagine que daqui um tempo você conheça alguém totalmente diferente, você não amaria da mesma forma que pessoas que já passaram pela sua vida e muitos menos talvez deixou de sentir por outro alguém… Até que ponto da vida acredita-se que amor é restrito a uma só pessoa? Não estou falando de amor livre no sentido de estar com várias pessoas ao mesmo tempo. Há 365 dias estive com alguém que hoje sequer converso e fico imaginando aonde meus sentimentos foram parar… Será que existe um mundo das abstrações? E elas ficam guardadas lá? Provavelmente.
Não da pra acreditar que do nada, PAM, acaba… Não pode evaporar-se um sentimento, digo, e as lembranças? E tudo que caminhamos juntos? E planos, sonhos, memórias…
Tudo me soa confuso.

Algum dia de 2015 mas que me questiono sempre…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.