Exemplos de Representatividade Feminina nos Quadrinhos, Games, Séries e Filmes

Caso você não saiba, não é só os meninos que gostam disso…

Sério, os tempos mudaram! Existem várias personagens fortes,inteligentes,poderosas e incríveis atualmente.

Nos Quadrinhos

Só pra você ter ideia : o Thor não é mais o Thor. Calma, eu vou explicar,bom você sabe quem é ele,né? Ele é o deus do trovão e tal, ele tem um martelo chamado Mjonir, e nele está escrito:

Aquele que empunhar este martelo, se for digno, possuíra o poder de Thor.

Bom, acontece que Thor Odinson não é mais digno de levantar Mjonir, pois ele fez coisas muito ruins. Então seu martelo ficou preso na Lua. Uma mulher foi lá e levantou esse martelo. E essa mulher é ninguém menos que Jane Foster, então como diz o martelo, agora ela possuí o poder de Thor, então ela é a Thor. Muitas pessoas não aceitaram isso bem e outras gostaram muito, eu particularmente odiei no início mas, agora que li as HQs dela… eu achei ótimo, ela é incrível!

A Batgirl (Barbara Gordon) é minha personagem preferida. Ela é inteligente, habilidosa, independente, bonita e tem histórias bem divertidas! Ela é um ícone da cultura pop e suas histórias chamam bastante atenção do público infantojuvenil.

A Mulher-Maravilha todo mundo conhece,né? Ela não é apenas uma super-heroína da DC Comics e sim também um ícone da cultura pop.

Segundo o repórter Jill Lepore em artigo para a revista New Yorker Magazine, “ A Mulher Maravilha foi concebida pelo Dr. Marston para criar um padrão entre as crianças e jovens de uma feminilidade forte, livre e corajosa; para combater a ideia de que as mulheres são inferiores aos homens, e para inspirar as meninas a terem auto-confiança e a se realizarem no esporte e nas ocupações e profissões monopolizadas por homens, porque a única esperança para a civilização é a maior liberdade, desenvolvimento e igualdade das mulheres em todos campos da atividade humana” .O próprio William Marston escreveu, ao justificar sua criação que "a Mulher-Maravilha é a propaganda psicológica para o novo tipo de mulher que, creio eu, deve governar o mundo".

E essa meninha com uma roupa rosa e branca é a Gwenpool, ela infelizmente ainda não fez sua estreia no Brasil, suas histórias chegaram aqui somente em Abril. Mas já sabemos que ela é a Gwen Stacy de uma realidade alternativa misturada com Deadpool, eu estou bem ansiosa para ler as revistas dela. Para ler mais sobre ela clique aqui: http://legiaodosherois.uol.com.br/2015/marvel-anuncia-oficialmente-serie-de-quadrinhos-da-gwenpool.html

A segunda super-heroína é a Mockingbird ou na tradução para o português: Harpia. Ela é a ex-esposa do Gavião Arqueiro e uma personagem que ganhou mais espaço no quadrinhos recentemente. Essa é a capa da primeira HQ dela em 2015. Então corre! Ainda dá tempo de acompanhar!

E aquela menina parecida com o Homem-Aranha é a Seda, é que depois da aranha radioativa picar Peter Parker ela picou outra pessoa: Cindy Moon. Então ela tem basicamente os mesmos poderes do Homem-Aranha. Mas algumas de suas habilidades são mais desenvolvidas.

Não citei várias personagens incríveis nesse parte para não ficar muito grande o texto, mas só mais alguns exemplos : Miss Marvel (daqui a pouco um artigo sobre ela), Tempestade, Wolverine (Laura Kinney), Lince Negra, Batwoman, Magia, Emma Frost, Mulher Gato, Salteadora, Black Bat, Mulher Aranha, Spider Gwen, Garota-Aranha, Mulher Gavião, Blue Bird, Mulher Hulk, Medusa, Irmã Grimm, Singularidade, Capitã Marvel, Arlequina, Hera Venenosa, Katana, Canário Negro, Caçadora, Vampira, Jubileu e etc.

Nos Games

Shao Jun é um bom exemplo,ela é a protagonista de Assassin' s Creed Chronicles: China (Amo Assassin' s Creed!). Aqui vai um pouco da história dela.

Shao Jun (1505 - desconhecido) foi uma membra da Irmandade dos Assassinos Chinesa. Uma antiga concubina do Imperador Zhengde, ela foi resgatada pelos Assassinos depois da morte do Imperador, e devotou sua vida à Ordem como resultado. Depois de algum tempo, o sucessor do Zhengde, Jiajing, ordenou um expurgo daqueles que se opunham a ele, o que incluia os Assassinos. Depois do declínio da ordem na China, Jun e seu Mentor fugiram para o oeste a procura do Mentor Assassino Italiano, Ezio Auditore da Firenze.

Evie Frye, a minha assassina preferida! Evie é do jogo Assassin' s Creed Syndicate (o último da franquia,por enquanto) e ela divide a protagonização com seu irmão gêmeo Jacob Frye. A origem dela:

Evie Frye (1847 - desconhecido) era uma Assassina britânica ativa em Londres durante a era vitoriana e a irmã gêmea mais velha de Jacob Frye. Ela também era tia-avó de Lydia Frye. Originários de Crawley, Evie e seu irmão mudaram-se para Londres para tomar o controle da cidade dos Templários e ajudar as massas atingidas pela pobreza, depois que seu pai morreu de causas naturais. Para conseguir isso, juntamente com Jacob, Evie fundou os Rooks, um sindicato do crime oposto aos Blighters, que eram patrocinados por Templários. Enquanto Jacob estava focado em eliminar alvos importantes para os esquemas de Crawford Starrick, Evie procurava um artefato da Primeira Civilização que estava escondido na cidade. Ao fazer isso, ela regularmente entrava em conflito com Lucy Thorne, a Segunda em Comando de Starrick e uma especialista em Peças do Éden.

Lydia Frye, neta de Jacob Frye e Evie Frye. Eu sei que ela não é uma protagonista como Evie ou Jacob, porém ela teve bastante destaque em Assassin' s Creed Syndicate em uma missão especial em que você vai para Primeira Guerra Mundial e realiza as missões dela. Aí vai a origem:

Nascida em relativo conforto, Lydia (1893 – desconhecido) inicialmente estava relutante em juntar-se à Irmandade como o resto de sua família, escolhendo focar-se em seus estudos ao invés disso. Entretanto, através de sua educação ela percebeu a extensão da influência Templária pelo mundo. E isso, além da perda de amigos e família para a guerra entre Assassinos e Templários, levaram Lydia a eventualmente aceitar sua herança Assassina e a juntar-se à luta contra os Templários.
Como seus pais estavam frequentemente ausentes, envolvidos em missões para a Irmandade no Exterior, Lydia contou com seu avô e sua tia-avó, Jacob Frye e Evie Frye, para ser treinada. Com eles, ela aprendeu a analisar situações e planejar adequadamente, mas também a ser flexível o suficiente para improvisar quando as coisas derem errado.
Em algum momento, Lydia se apaixonou por seu companheiro Assassino Sam Crowder, com quem se casou pouco antes do começo da Primeira Guerra Mundial. Enquanto seu marido, como muitos Assassinos Britânicos, eventualmente alistou-se no exército, Lydia permaneceu em Londres, a fim de proteger a cidade contra espiões alemães e contra a Ordem Templária Britânica.

Sério, ela é incrível! Olhem este trecho de uma conversa que ela teve com Churchill:

Churchill: Se você pudesse usar seus consideráveis talentos para o bem na Tower Bridge, você teria a gratidão de uma nação valente, mas sitiada.
Lydia: Eu ficaria satisfeita com o direito de votar.

Essa linda é Aveline de Grandpré, ela é do Assassin' s Creed Liberation. Vamos a origem:

Aveline de Grandpré (1747 – desconhecido) era uma assassina de descendência francesa e africana que viveu na área de Nova Orleans durante meados do século XVII. Ela é ancestral do "Subject 1".
Filha do rico comerciante francês Philippe de Grandpré e de uma escrava africana chamada Jeanne, Aveline foi criada em um ambiente confortável e privilegiado. Depois que sua mãe desapareceu em 1757, Aveline foi cuidada e criada por sua madrasta, Madeleine de L'Isle, com quem seu pai havia se casado cinco anos antes.
Astuta por natureza, Aveline notou os contrastes presentes no seio da sociedade em que vivia e, com doze anos, resolveu agir contra essa injustiça. Após uma tentativa de resgatar um homem da escravidão, ela conheceu o Assassino Agaté, que ficou impressionado com sua dedicação à busca da liberdade. Ele decidiu tomar Aveline sob sua asa, treinando-a para se tornar um membro oficial da Irmandade.
Com o tempo Aveline se transformou em uma Assassina, lutando para defender os escravos oprimidos de Nova Orleans. Com dezoito anos ela descobriu um empreendimento de tráfico de escravos sendo executado em Nova Orleans por um alto Templário, conhecido apenas como o "Company Man". Aveline procurou encerrar as operações dos Templários ao caçar vários de seus subordinados e acabou descobrindo o destino dos escravos, um campo de trabalho em Chichen Itza.
Depois de libertar a comunidade escrava da influência dos Templários, obtendo um importante artefato da Primeira Civilização no processo, Aveline retornou à Nova Orleans para retomar a sua caça ao Company Man. Vários anos mais tarde, ela viajou para Nova York para perseguir uma pista que lhe permitiria descobrir a verdadeira identidade do Templário. Nesta, ela foi ajudada por Ratonhnhaké:ton, conhecido pelo seu nome adotivo de Connor.
Com a sua ajuda, Aveline descobriu que o templário era sua própria madrasta. Após um breve confronto na mansão de Grandpré, Aveline fugiu para Louisiana para informar Agaté, com consequências desastrosas. Ela então voltou para Madeleine, fingindo colaborar com sua indução à Ordem dos Templários, antes de assassinar todos os membros presentes, assim libertando Nova Orleans da influência Templária.

Elise não é uma assassina, ela é uma templária do Assassin’s Creed Unity. Mas ela não é má. Vamos a sua origem:

Élise de la Serre (1770 - desconhecido) foi uma nobre francesa e membro da Ordem dos Templários. Ativa durante a Revolução Francesa foi também irmã do adotivo Arno Dorian, assim como seu interesse amoroso.
Élise nasceu como filha de François de la Serre, o Grão-Mestre dos Templários franceses, e Julie de la Serre em 1770. Devido a suas conexões Templárias, a família possuía muita influência, levando Élise a ter uma infância muito privilegiada. No entanto, sua natureza aventureira a impedia de ser desocupada, preferindo a companhia de criados para brincar.
Seu pai adotou Arno Dorian depois do pai biológico do menino morrer em circunstâncias suspeitas. Como resultado, ela e Arno cresceram juntos, com seu jeito energético meteu seu irmão adotivo em apuros; uma vez ela o convenceu a saltar uma cerca em um pomar, que passou a ser patrulhada por cães de guarda. Élise se inspirava na personalidade de sua mãe, e desde criança , não era nada parecida com as outras meninas de sua idade, não havia nenhum interesse dentro dela por brincar de bonecas ou tomar chá de mentirinha , ela achava tudo isso ridiculo e por muitas vezes preferia brincar com os meninos de espada. Após a morte de sua mãe em 1778, Élise passou muito tempo viajando, incluindo vários anos de estudo em Paris.
Ao longo de sua infância, Élise estava sendo secretamente preparada para sua eventual nomeação para a Ordem dos Templários, com o treinamento sendo disfarçado de atividades extracurriculares, assim como aulas de esgrima. Tendo perdido contato com Arno, em algum momento, ela se reuniu com ele quando o pai de Élise foi assassinado como consequência de um golpe de Estado na Ordem dos Templários, ocasionado por uma mudança na ideologia do poder e do núcleo.
Apesar de suas alianças opostas, Élise e Arno compartilharam o objetivo de encontrar o assassino do pai. No entanto, enquanto Arno tentava se redimir, Élise foi impulsionada por vingança, querendo justiça pelo assassinato de seu pai. Como membro da "velha guarda", Élise também desejou salvaguardar sua Ordem contra a corrupção, chocando-se com os novos templários no poder, bem como Arno, que alegou sua lealdade aos assassinos.

Nas Séries

  • Tremor ou Daisy Johnson de Marvel Agents of S.H.I.E.L.D

Sério, eu não entendo como algumas pessoas não gostam de Marvel Agents of S.H.I.E.L.D, é muito bom! Mas,voltando ao assunto. A Tremor é representada pela atriz Chloe Bennet, ela é uma personagem que teve uma origem difícil. Ela é filha do vilão Mister Hyde e não se sabe como ela tem seus poderes. Inicialmente acreditavam que Daisy era mutante, pois desenvolveu suas habilidades sem qualquer mutação direta, ou seja: Ela nasceu com suas habilidades. Mas descobriu-se que ela não tem o gene mutante.

Nos quadrinhos passaram a teorizar que seus poderes vieram de seu pai, que alterou tanto seu DNA que isso foi passado para sua filha. Porém, essa teoria acabou sendo excluída pelo editor e escritor Tom Brevoort. E até agora não se sabe o que é Daisy Johnson… Então ela poderia ser inumana, fazendo a série se aproximar ainda mais dos quadrinhos.

A personagem ficou bastante conhecida por causa da série. Ela é carismática,bonita,inteligente e engraçada. Tenho certeza que você vai amar essa série tanto quanto eu.

  • Supergirl

O próprio nome já diz né? Foi ótimo a DC fazer essa série, Supergirl para muitas pessoas teve um início relativamente fraco mas agora a série está “tomando forma” e se tornou bem popular, Supergirl é interpretada por Melissa Benoist. Vamos falar um pouco sobre a origem dessa super-heroína.

Kara Zor-El, mais conhecida como Supergirl, ou Super-moça é uma personagem de histórias em quadrinhos da DC Comics. Supergirl também é o nome de um filme de ação de 1984, com Helen Slater no papel principal, baseado na mesma personagem. Brevemente, em 2015 foi lançado uma série de TV cujo nome é Supergirl, baseado na mesma.
A primeira vez que uma personagem chamada Supergirl apareceu foi em Superman #123 (Agosto 1958) numa história em que Jimmy Olsen, de posse de um totem místico, desejou a existência de uma Supergirl para ajudar Superman. Após mais atrapalhar do que ajudar, Supergirl morreu protegendo o Superman de um meteoro de kryptonita.
Recentemente, em Superman/Batman #8, uma nova Supergirl, também prima de Superman, surgiu. Isto aparentemente elimina por completo quaisquer memórias a respeito da original.
Quando Krypton estava para explodir, o pai de Kara, Zor-El, ajustou a espaçonave da filha para seguir a espaçonave do seu primo Kal-EL. Kara era uma criança crescida, enquanto Kal-El era apenas um bebê recém nascido. Durante a viagem pelo espaço, Kara ficou em animação suspensa dentro de um enorme pedaço do planeta, ao chegar a terra o asteroide se quebrou e a nave caiu no porto de Gotham City, perseguida por policiais e logo depois encontrada por Batman. Com a queda do asteroide no planeta, a Kryptonita passou a ser abundante e tendo também novas variações, como a Kryptonita vermelha, azul e preta. Ao ser encontrada por Batman, sozinha e assustada ela fugiu e tempo depois descobriu que seu primo é o herói conhecido como Superman e descoberto que ele é mais velho que ela, então ela foi levada a Fortaleza da Solidão onde aprendeu a falar a língua da terra. Em uma de suas aventuras teve de enfrentar Lex Luthor, e quando estava prestes a morrer, Luthor lançou um raio de kryptonita negra nela fazendo com que seu lado sombrio saísse dela, e forçando-a a enfrentar seu demônio interior.
Kara residiu na Ilha paraíso junto com a Mulher-Maravilha e lutou no espaço (durante a saga Crise Infinita) para proteger o mundo.

Direto da Wikipédia.😂

  • Jessica Jones

Novamente o próprio nome já diz, eu ainda não terminei de assistir Jessica Jones mas, planejo assistir rapidamente. Todo mundo fala bem dessa série. Ela não representa as “meninas boazinhas” como Supergirl, é mais pra aquelas meninas que falam palavrões, bebem, chingam e etc. Não quer dizer que Jessica Jones seja ruim, na verdade é um ótimo exemplo de representatividade, pois conheço várias meninas que são como ela. Além do mais, Jessica Jones é bem divertido, eu recomendo. A atriz que interpreta Jessica Jones é a Krysten Ritter.

No playing a hero for me…

  • Elektra de Demolidor

A segunda temporada de Demolidor nem chegou e eu já estou amando a Elodie Yung como a Elektra. A segunda temporada de Demolidor estreia na Netflix em 18 de Março. Enquanto isso, vamos a origem da Elektra, um dos interesses amorosos do Demolidor:

Elektra Natchios, ou comumente chamada Elektra, é um personagem fictício da editora Marvel Comics. Ela foi criada por Frank Miller para a revista Daredevil (em português Demolidor). Sua primeira aventura ocorreu em Daredevil #168 (Janeiro de 1981).
Ela é uma ninja e assassina que usa um par de uma arma japonesa que parecem ser sai, que são espadas curtas, sua marca registrada. A personagem greco-americana é uma das mais memoráveis criações de Miller para a Marvel.
Na primeira história, Elektra aparece como a vilã ninja mas o Demolidor a reconhece como seu primeiro amor: Elektra Natchios, filha então adolescente de um embaixador grego. Ela também percebe que o herói é Matt Murdock, pois durante o primeiro encontro mostrado em flashback ele ficou tão empolgado com a moça que para impressioná-la revelou seus poderes.
No entanto, o rápido romance terminou quando o campus da universidade onde Matt estudava foi atacado por nacionalistas gregos que queriam matar o pai de Elektra. Apesar dos esforços de Matt, ele não conseguiu salvá-lo. Traumatizada, Elektra resolve voltar para a Grécia, abandonando Matt. Os dois se reencontrariam anos depois, com Matt já transformado em Demolidor e ela, em ninja assassina. Dessa forma, assim com o mito grego que deu nome a ela, Elektra se torna extremamente cruel em função da dor causada pela perda do pai.
Elektra acaba sendo contratada pelo Rei do Crime para ser sua assassina particular. Mercenário, o antigo criminoso que ocupara esse lugar e que havia se afastado ao ser preso pelo Demolidor e logo depois sofrer de um tumor cerebral que quase o matou, decide matar Elektra quando se recupera, para voltar para o seu emprego.
O duelo entre Elektra e o Mercenário é um momento memorável da Marvel nos anos 80, culminando com a morte da vilã. Mercenário usa as próprias armas Sais para perfurá-la e a deixa agonizante. A moça se arrasta até o apartamento de Murdock, e morre em seus braços.
Elektra foi trazida de volta à vida por Stick e os Virtuosos.
Depois de ressuscitar, a personagem Elektra variou entre um comportamento de anti-heroína e de vilã, até que finalmente recebeu uma série própria que mostra sua busca por redenção.
Elektra se tornou uma das mais famosas personagens das HQs, com sua roupa vermelha e às vezes um lenço na cabeça da mesma cor. Enquanto esteve livre de seu lado maléfico, usava uma roupa branca e agia como heroína.

Hello Matthew…

  • Agent Carter

Você lembra da Peggy Carter, a namorada do Capitão América? Ela ganhou sua própria série que se passa depois dos eventos vistos em Capitão América: O Primeiro Vingador, acompanhando Peggy Carter conforme ela lida com o desaparecimento de Steve Rogers e o novo emprego na RCE (Reserva Científica e Estratégica). Peggy é representada pela atriz Hayley Atwell.

  • Killer Frost de The Flash

Não é um spoiler! Se você acompanha a série The Flash ou os quadrinhos do Flash já sabia que a Caitlin (Danielle Panabaker) iria virar a Killer Frost! E, sinceramente, ela ficou linda assim! Agora, ela vai ser a melhor vilã já representada em uma série!

Após o reboot do Universo DC (Os Novos 52), Nevasca (ou Killer Frost) ganhou uma nova versão. A Dra. Caitlin Snow é uma cientista dos Laboratórios S.T.A.R. que foi enviada a um posto de pesquisas no Artico para trabalhar em um motor termodinâmico inacabado. Agentes da C.O.L.M.E.I.A. haviam se infiltrado nesse laboratório e tentaram matar a Dra. Snow dentro do motor. Ela freneticamente arrancou o sistema de contenção o que fundiu o seu corpo com gelo. Sendo transformada em um "vampiro de calor" Caitlin matou os agentes da C.O.L.M.E.I.A. e saiu em busca de outras fontes de calor. Já como Nevasca, ela eventualmente descobriu que as rajadas do Nuclear podem curar temporariamente sua necessidade por calor. Quando ele foi declarado morto pelo Sindicato do Crime (durante a saga Vilania Eterna), Caitlin perde as esperanças em ser curada.

Novamente a Wikipédia…😂

Bom, vamos logo pra parte dos filmes, mas citarei mais algumas…

  • Canário Negro de Arrow
  • Hawkgirl de Legends of Tomorrow
  • Vixen de Legends of Tomorrow
  • Canário Branco de Legends of Tomorrow
  • Melinda May de Agents of S.H.I.E.L.D
  • Harpia (Bobbi Morse) de Agents of S.H.I.E.L.D
  • Jemma Simmons de Agents of S.H.I.E.L.D
  • Caçadora de Arrow

E etc…

Nos Filmes

Aposto que todo mundo sabia que eu ia citar ela…😂 Também como não poderia?! Ela é demais! Rey é interpretada pela ilustre Daisy Ridley. Não sabemos muito sobre a origem dela, algumas pessoas acham que ela é filha do Han Solo junto com a Princesa Leia e, irmã do Kylo Ren. Sabia que ela é uma das atrizes favoritas pra ser a nova Lara Croft? Vamos falar um pouco sobre ela:

Rey é uma personagem fictícia do universo Star Wars interpretada pela atriz Daisy Ridley. Ela é protagonista do filme Star Wars: O Despertar da Força, aparecendo também pela primeira vez neste filme. Rey trabalha coletando ferro-velho no planeta Jakku onde foi abandonada e se envolve com o conflito entre a Resistência e a Primeira Ordem ao encontrar Finn, um stormtrooper desertor e BB-8, o androide do piloto da resistência Poe Dameron.

Eu tinha que por esse gif…😍

Eu não esperava que Gal Gadot fosse a Mulher-Maravilha, eu queria que fosse a Jaimie Alexander, a Lady Sif da Marvel. Porém, não estou dizendo que ela vai ser uma Mulher-Maravilha ruim, estou ansiosa para ver como vai ser a atuação dela no filme (lembrando que vai lançar o filme solo da Mulher-Maravilha ano que vem).

Menção Honrosa : Lynda Carter como a Mulher-Maravilha.

Margot Robbie + Harley Quinn = Isso vai dar certo.

Karen Fukuhara + Katana = Isso vai dar super certo.

Sério, cada personagem doido nesse filme! O segundo trailer foi meu segundo trailer favorito de todos os filmes que vai lançar esse ano (o primeiro é o segundo trailer da Guerra Civil 😁)! Todos os personagens nesse filme estão incríveis! Principalmente a Harley e a Katana!

Feiticeira Escarlate sempre foi uma das minhas personagens preferidas e eu fiquei muito contente com a atuação da Elizabeth Olsen. Nesse novo filme ela ganhou um traje novo que eu amei! E pelo visto ela vai se descontrolar um pouco na Guerra Civil:

Sério, não acredito até agora que a Viúva Negra tá no time do Homem de Ferro, mas tá! Tipo, em algum momento do filme ela deve trocar de lugar, na minha opinião, mas provavelmente isso não vai acontecer. Scarlett Johansson nasceu para esse papel, a atuação dela é incrível!


Tem várias outras pessoas que fazem papeis incríveis na pele de mulheres fortes e corajosas mas, acho que este artigo já está grande demais… Então tchau! Até o meu próximo texto!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.