Carta para ela

Minha querida,

Meu coração bate por você. Eu te amo tanto, há muitos anos e ele se regozija sempre que ele sabe que você está feliz e chora todas as vezes que você se entristece. Deus e algumas outras pessoas sabem que já tivemos momentos difíceis, todas amizades tem. Esses mais de dez anos comprovaram que não é qualquer ventinho que vai desconstruir nossa casa de tijolos.

Somos tão fortes e, ao mesmo tempo, tão sensíveis. Sentimos lá fundo e choramos, exasperadas por não saber o que fazer para parar de sofrer desse jeito. Não nascemos para isso, não viemos para esse mundo para gastar nossos dias abraçadas aos nossos travesseiros, derramando lágrimas não merecidas. É tão difícil ser fracas e tão difícil fingir que está sempre tudo bem. Sempre a beira de desmoronar, às vezes nos momentos que menos queríamos.

Às vezes tudo o que queríamos era um pouco de amor e compreensão. Por mais que ofereçamos isso uma para outra, nem sempre é o bastante. Existem pessoas específicas que nós queríamos e precisávamos que nos amassem mais intensamente, mais dedicadamente, mais altruisticamente. Não gostamos de admitir isso, mas precisamos de cuidado. Somos tão frágeis que chega a ser ridícula essa banca que colocamos e que fazem todos acharem que somos autossuficientes. Mas é preciso apenas passar por algumas camadas que fica claro que sofremos muito. Tantas coisas do nosso passado que não conseguimos deixar para trás. As decepções. Os abandonos.

Ah, os abandonos. Poderíamos escrever um livro sobre isso, não? Pai, mãe, amigos tão próximos quanto irmãos, amores que deveriam durar para sempre… todos eles se foram. Mas nós ficamos. Independente das lágrimas, dos dias sem comer, dos pesadelos, das noites que acordamos tremendo de madrugada, das faltas de ar, das crises de ansiedade. Pense bem, pense em tudo, minha amiga, que nós seguramos até aqui.

Quando eu falei que me sentia tão para trás na vida, com todos meus amigos lá na frente, com seus diplomas, mestrados, casamentos, relacionamentos de longa data, você disse que eu passei por coisas que a maioria dessas pessoas não teve que passar. Eu me cobro muito para ser sempre forte, como se isso me diminuísse, mas a verdade é que eu não sou menos quando eu quebro. Não, na verdade eu sou mais. É importante quebrar, às vezes. Não tenha medo disso.

Escolha estar ao lado de alguém que te respeita, te ama e que entenda que você não é perfeita e que nem precisa ser. Alguém que te abrace quando você estiver deprimida, que acorde domingo de manhã pra tomar café da manhã na rua, que abra mão de uma noitada de sábado para assistir Netflix de conchinha (se for Hora de Aventura melhor ainda, rs).

Não sei se você já assistiu As vantagens de ser invisível, (se não o fez, pelamor, depois que você parar de chorar vá fazê-lo, por favor) tem uma frase que me lembrou muito você nesses últimos tempos: “We only accept the love we think we deserve.” E eu posso te garantir, como alguém que assistiu seu crescimento como mulher, como amiga, como namorada, como pessoa, que você merece MUITO amor. Guarde isso dentro de você e nunca esqueça. Não aceite pessoas que te amem pela metade ou apenas até onde é conveniente para elas, não importa quem essas pessoas sejam.

Eu te amo. Acho que você já sabe isso, mas é sempre bom relembrar. Eu nunca te esqueci, mesmo nos períodos mais distantes, você sempre esteve presente, de alguma maneira, dentro de mim. Eu quero te ver sempre sorrindo, mas se isso não for possível, eu te aceito de braços abertos como você estiver.

Um grande beijo,

Nana Nikki Nikinha

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.