2019: O plano perfeito

Janeiro de 2019, Bolsonaro presidente. Sua primeira medida no maior cargo público do Brasil é liberar o acesso às armas. Inclusive, para comemorar, as Americanas dão desconto na .45 Taurus caso você leve um AR15.

Carreata em comemoração com direito a caminhão de bombeiros. Todos vibram loucamente com suas pistolas e fuzis para o alto.

Bolsonaro desce do caminhão e segue ao pequeno palco montado na Cinelândia.

_ Agora confeguimos lutar de igual pra igual com os bandidos, tá ok…Os cidadãos de bem podem se defender.- esbraveja o capitão da reserva.

A multidão fica ainda mais efusiva. Pá!!! Logo após alguém solta um “Aí! Meu braço, porra”. Outro já emenda uma desculpa “Ihh caralho, tava destravado aqui, foi mal aí”. Se abraçam e voltam a gritar.

Logo se percebe uma movimentação na multidão e começa a se partir assim como no Mar Vermelho. Estavam todos abismados dando passagem para alguém que aproximava.

Um idoso, com cabelo raleado e uma extensa barba branca que há tempos não via um barbeiro, com uma semi automática em mãos chega perto do palco que, devido ao momento, ninguém mais ligava se ele estava em posse de um armamento americano. Era só mais um na multidão ostentando sua condição de cidadão do bem.

Mas todos logo se assustam e correm ao perceber que o senhor suspeito era nada menos que Luís Inácio Lula da Silva a procura de vingança.
Lula numa fração de segundos atira contra o atual presidente e faz três disparos. Um no braço, um na barriga e outro de raspão no quadril.

Bolsonaro ofegante e gravemente ferido consegue forças para se levantar e — ainda com o microfone ligado — fala: “Por que você fez isso?”. Lula leva a mão ao pescoço e puxa revelando algo e emenda uma fala:” Porque eu sou o verdadeiro Bolsonaro”.

A dúvida e comoção estampadas nos rostos das pessoas gera um silêncio seguido de gritos dignos de Coração Valente. Quando abruptamente o silêncio vem após mais dois disparos. Certeiros. Um na cabeça e outro no peito. O verdadeiro Bolsonaro que se fazia de Lula cai em questão de milésimos. Ao fundo o homem, que antes era o capitão da reserva, tira a máscara e revela ser … a Pablo Vittar e diz: “ Lula, agora suba ao palco que esse cargo é se…” E cai lentamente pois não aguentara aos ferimentos.

As fichas começam a cair, as armas começam a cair, todos em êxtase tendo suas epifanias pessoais se entregam àquele momento.

Um ser encapuzado que mais parecia um Jedi sobe e ao tirar o capuz um silêncio assustador é seguido de aplausos coroando o que seria um plano perfeito. Graças a, mais uma vez, Pablo Vittar.