Olá, mundo!

Uma amiga disse que eu deveria começar a escrever. Ela disse que eu tenho um jeito simples de expressar as coisas. Confesso que, a princípio, me pareceu uma ideia a ser descartada. Só que eu pensei “que mal há nisso?”. Se eu não gostar, posso excluir. Se eu não quiser excluir, posso não divulgar. Seria só um local para deixar meus pensamentos. Então, vou começar me apresentando ao mundo.

Olá, mundo! Meu nome é Graciana. Como todos erram o fim do meu nome, vamos ficar só no Graci que tá tudo certo. Tenho sobrenome Silva e, como sou atriz, meti na cabeça que precisaria de um sobrenome “mais forte”. Coisa idiota, eu sei, mas, se a gente pode se dar ao luxo de escolher um nome artístico, por que não? Então, dona Vilma, minha mãe, pediu, carinhosamente, que eu usasse o Camilo como sobrenome. Esse é o segundo nome do meu pai, que tem Francisco como primeiro nome. Nessa ideia de artista, resolvi dobrar o “L”, porque artista tem essas ideias. Assim, nasceu meu nome artístico Graci Camillo, que é apenar uma parte do todo da Graciana [segundo nome oculto] Silva. Tenho 26 anos, com cara de 22 e jeito de 13 [e pretendo manter essa idade mental até os 100].

Como disse, sou atriz. Estudo Teatro na Universidade Federal de São João del Rei, Minas Gerais. Antes disso, abandonei alguns cursos [Pedagogia, TI, Análise de Sistemas, Gestão de TI, Teatro], mas espero levar esse até o fim [minha mãe precisa me ver formada, é o sonho dela].

Coisas que amo: ler, de Agatha Christie [diva master da minha vida] até esses livros bobos adolescentes. Assistir series, muitas, várias, todo tipo! De heróis a sitcom, de drama a terror, de series com poucas temporadas a maratonas intermináveis. Ouvir músicas velhas, MPB, Rock nacional, Pagode, R&B, Hip Hop, de tudo um pouquinho, seja no Youtube ou no Spotify. Ficar online o dia todo [e responder rápido no Messenger]… acho que essa coisa de morar longe faz a gente querer estar disponível sempre. Comer!!! Quem não ama comer??? Consumir teatro, espetáculos, festivais de esquetes, teatro de rua, político, invisível, tudo! Às vezes, me pego pensando se sou mais atriz ou mais espectadora.

Enfim, aqui foi um pouco de mim. Com o tempo vou me abrindo mais. Espero que seja uma experiência boa. Pra quem leu até aqui, obrigada!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Graci Camillo’s story.