“Temos que continuar com nosso trabalho para garantirmos os nossos objectivos”

A Granja desloca-se amanhã a casa do Fonte da Moura, em jogo da 13ª jornada da série B do campeonato nacional da 2ª divisão, e na antevisão do jogo, Miguel Mota classifica-o como de elevada dificuldade. “O Fonte da Moura está numa fase menos boa, esta época não lhe tem corrido bem, mas sabemos que a jogar em casa vão ser uns adversário muito complicados. Os duelos entre nós são dos mais intensos da zona do Porto e o ambiente no pavilhão é também muito intenso, por isso vamos ter que ser muito competentes para conseguirmos levar a melhor”.

E Miguel Mota prossegue, “o Fonte da Moura está a precisar de pontos e por isso não tenho dúvidas que vão ser um osso muito duro de roer. Eles tem um plantel com qualidade, aprecio bastante um jogador, o Fábio, que é um canhoto muito bom de bola e que pode fazer a diferença.” E qual a receita para a vitória? Para o treinador é preciso “colocar um ritmo forte e estarmos muito focados, como estivemos na semana passada, tornando assim um jogo difícil e complicado, num jogo mais fácil e numa vitória, para continuarmos perto do 1º lugar”.

Horas antes deste jogo, o Arsenal Parada vai ao Choradinho defrontar o Freixieiro, mas apesar de ser uma equipa que está a lutar pelos mesmos objectivos que a Granja, Miguel Mota esclarece que não vai estar atento ao jogo, “pois apesar de eu não esconder que uma possível perda de pontos do Arsenal é benéfica para nós, temos é que ganhar o nosso jogo, não queremos que sejam os outros a fazer o nosso trabalho. Até ao final do campeonato, ainda muitos pontos vão ser perdidos, por isso temos que continuar com nosso trabalho para garantirmos os nossos objectivos”.

O técnico vai poder contar com o plantel todo, com o regresso dos castigados Isac e Luis Silva, embora este ultimo não esteja a 100%, tendo inclusive tido uma semana mais limitada a nível do treino.

O jogo disputa-se sábado às 20h no pavilhão da Escola Secundária de Aldoar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.