“Vamos a Viseu lutar pelos três pontos”

Este Domingo, a Granja visita o Viseu 2001, em jogo da 8ª jornada, numa latura em que a equipa da casa não tem qualquer margem de erro, sob pena de ficar arredada da subida de divisão.

Na antevisão do jogo, Miguel Mota classifcou este encontro como “sendo mais um de elevada dificuldade, vamos defrontar uma equipa que tem como objectivo a subida e que vai fazer tudo para nos ganhar. Mas estamos tranquilos e sem pressão, vamos a Viseu para lutar pelos três pontos, mas a pressão e a obrigação de ganhar estão do lado deles.”

E essa pressão pode influenciar a forma como Viseu vai jogar? O técnico acredita que “a experiência e qualidade do plantel de Viseu, que tem um excelente treinador, supera qualquer pressão, mas estes ultimos três jogos para eles vão ser autênticas finais, sem margem para erro e essa obrigação de ganhar e de não poderem falhar um milimetro, pode afectar em momentos a lucidez dos jogadores.”

O treinador lembra que “vencemos na primeira volta, num jogo muito bem conseguido, aliás impusemos a primeira derrota da época ao Viseu, e vimos nesta altura de duas boas exibições em que conseguimos explanar o nosso jogo. Infelizmente contra o Aves não conseguimos ganhar, mas foi daqueles jogos em que mostramos o nosso valor e mostramos que podiamos agora ter mais pontos do que os que temos.”

Apesar de já ter anunciado que no final da época vai sair do comando da equipa, na opinião de Miguel Mota “isso em nada tem afectado o nosso trabalho, os jogadores tem correspondido ao lhes temos pedido e isso tem se visto nos ultimos jogos que fizemos. A equipa tem tido sempre o mesmo empenho e competencia no trabalho e abordagem a todos os jogos, mesmo até já tendo atingido os nossos objectivos, encaramos cada jogo com o sentido de ganhar sempre.”

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.