Por que é que as pessoas associam bondade à fraqueza?

Parece que a gente vive em uma sociedade onde a desonestidade é a regra do jogo. Que recompensa quem age com malandragem e fecha os olhos para bondade. E aí, quando a pessoa busca ser boa, procura ter atitudes honestas, ser franca, respeitar o próximo, é considerada uma “otária” por essas pessoas “muito espertas”.

As pessoas mentem constantemente, enganam as outras, te julgam por erros que elas mesmas cometem, e assim não fica muito simples praticar a honestidade. Mas, aí é que está, se você resolve ser bom, meu amigo, você não pode ser fraco. Afinal, como é que alguém dito “fraco” conseguiria tirar forças para lutar contra todos esses hábitos enraizados na nossa sociedade?

Na verdade, você precisa ter muita coragem para dizer a verdade quando as pessoas geralmente mentem. Você precisa de muita força para assumir seus atos e erros quando todo mundo vai te penalizar por errar. Tem que ter muita personalidade para dizer o que sente, quando as pessoas em relação a sentimentos só demonstram o que lhes é conveniente.

Quem busca ser “bonzinho” não escolhe apenas as ações que lhe são mais benéficas. Quem busca ser “bonzinho” não só deixa de pegar o que é dos outros, mas também devolve algo que não é seu. Quem busca ser “bonzinho” utiliza o seu tempo para melhorar a vida de outras pessoas, mas por incrível que pareça, não quer nada em troca. Quem busca ser “bonzinho”, ousa fazer o “certo” sempre, até mesmo naqueles lugares onde os olhos não podem ver, onde as câmeras não podem filmar, mas, mesmo assim, a sua consciência está vendo tudo, e ela é sem dúvida a principal telespectadora.

Tentar ser “bonzinho” não é tão fácil quanto andar conforme a boiada, tão cômodo quanto justificar suas atitudes nas dos outros, e nem tão simples como tentar subornar um guarda de trânsito. Então, fico imaginando, como é que algo que exige tanta coragem, determinação, atitude e resignação pode ser associado à fraqueza? E algo tão covarde, fraco e desprezível associado à esperteza e força?

Não sei se há a divisão entre o certo e o errado, mas acredito que com toda essa desonestidade, egoísmo e falta de respeito ao próximo a sociedade não funcione. Essas são atitudes que fazem com que as pessoas sofram e isso parece que soa completamente natural. Só que isso não pode ser natural. É só observar, já existe respostas para os desdobramentos das ações dessa sociedade “esperta”, e eles não são bons, o mundo está aí, quase virando de cabeça para baixo e acredito que para não deixá-lo desmoronar é preciso de gente com muita força.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.