Sorte é uma variável na vida e você não está no controle da situação

Nivaldo Gomes
Nov 22, 2017 · 5 min read

400 trilhões para 1, era a sua probabilidade de se tornar um ser humano … Sua mãe poderia ter tomado outra taça de vinho, e você nunca teria nascido … 400 trilhões para 1— Gary Vee

Na segunda metade de 2012, tudo que eu fazia era focado em alcançar a minha meta e ela era bem simples, estudar nos EUA no ano seguinte. Eu dormia e acordava com este objetivo na cabeça, e quase todo meu horário livre era voltado para melhorar o nível do meu inglês, uma vez que eu tinha que fazer uma prova de proficiência em inglês chamada TOEFL iBT.

Para quem não tem experiência com esta prova, ela tem uma pontuação de 0 a 120 e eu precisava tirar qualquer nota acima de 59, coisa fácil para quem fala bem inglês, mas eu mal conseguia ler um artigo americano na época. Me inscrevi no programa de intercâmbio do governo federal (o vulgo e ciência sem fronteiras) e tinha 4 meses para me preparar para a prova.

Como não tinha mais vaga em Recife, cidade que eu morava na época, acabei tendo que ir para Natal fazer a prova e foi aí que o pesadelo começou. No dia da prova, os ficais não conseguiam encontrar o meu cadastro no sistema, e diferentemente de algumas provas que acontecem no Brasil, depois de mostrar a documentação e eles confirmam o seu cadastro, você já está liberado para começar a prova em um computador específico, ou seja, os participantes não começam todos no mesmo horário, porém a prova tem a mesma duração para todos. Um vez que não conseguiram achar o meu cadastro, pediram para eu aguardar ao lado, enquanto eles liberavam para os outros participantes, mas me alertaram que caso não achassem o meu cadastro, eu não poderia fazer a prova.

O nervosismos estava tomando conta de todo meu ser, até que ele tentaram novamente, encontraram o meu cadastro e por fim eu consegui fazer a prova e acabei tirando a nota 60.

Eu poderia salientar o quando tinha me esforçado e o quanto batalhei para pagar e fazer a prova, e graças o meu esforço, a situação acabou favorecendo ao meu favor. Mas na verdade a situação estava longe do meu controle, e além do meu esforço eu tive sorte.

Dê um pouco de crédito para a sorte

Fazer as coisas darem certo muitas vezes acaba sendo uma obrigação dentro da nossa cabeça, e quando temos sucesso, tendemos a ficar com todo o crédito, porém quando os nossos resultados não são os que previamente esperamos, dois pensamentos podem acabar sendo gerados dentro de nossas cabeças.

  1. Deu errado por culpa sua e você é um merda.
  2. Deu errado por azar e você não tem culpa nisso.

Eu discordo totalmente deles, pois levam para lados extremos e acabam dando explicações simples e objetivas, e não é bem desta forma que a maiorias das coisas na funcionam na nossa vida.

A primeira afirmação, tende a levar que você estava no controle de tudo, o que não é aplicado na grande parte das coisas. Assim como os estoicos afirmam, o mundo pode ser dividido em dois lados, um com as coisas que você tem controle e o outro lado com as coisas que você não tem controle. Não podemos controlar a maior parte das coisas e uma vez que você acaba tendo alguma doença mesmo sem querer, você não consegue controlar nem mesmo o seu corpo, restando somente uma única coisa que você pode controlar, a sua mente.

Já a segunda afirmação, leva ao pensamento oposto, no qual não temos culpa nenhuma se algo der errado. Concordo que não temos controles sobre o mundo, porém não é por isso que não vamos dar o máximo para que as nossas ações se revertam em coisas boas, e caso dê errado, melhoramos e tentamos novamente. Caso você vivesse conforme a segunda afirmação, basicamente você não deveria fazer nada, já que no fim vai morrer de qualquer forma e não tem controle de nada. Creio que não é este o seu pensamento, certo?

“We can’t control the fact that bad things are going to happen, but it’s how we react to them that really matters.” — Dustin Moskovitz.

Tudo é uma questão de perspectiva

Alguns pensam que falar que teve um pouco de sorte, faz você perder o seu mérito, é como se aquela conquista não dependesse em parte de você. Desta forma as pessoas acabam criando expectativas sobre suas ações e pensam que uma vez que elas deram tudo de si, vão acabar tendo um resultado digno de um seriado, mas no fim podem acabar se decepcionando com o resultado.

Eu creio que é hipocrisia você receber todo o mérito de uma situação que em nenhum momento estava 100% ao seu controle.

A vida é bem assim, nunca estamos em controle da situação!

Lembro que quando eu voltei dos EUA, estava um pouco triste pois algumas coisas que eu tinha planejado para a minha viagem não tinham acontecido. Um dos grandes motivos que me abalou muito foi que no grupo de 5 pessoas , eu fui o primeiro a voltar, uma vez que eu não poderia cursar aulas de verão e acabei não arrumando estágio. Isso me fez me sentir mal por um bom tempo e eu poderia ter considerado isso como azar ou como a coisa que mais deu errado no meu intercâmbio (e tive esta perspectiva por muito tempo), porém a minha volta mais cedo para o Brasil me deu a oportunidade de trocar de curso superior, e isso me fez conhecer muitas pessoas novas que fizeram parte da minha vida ativamente nos 3 anos seguintes.

Hoje, eu costumo falar que não existe uma coisa que deu certo e uma coisa que deu errado, no fim é tudo a mesma coisa. Imagine uma moeda, ela tem dois lados, e assim como uma moeda, o mundo tem dois lados, duas perspectivas, e cabe a você escolher como vai observar ela na sua vida. Steve Jobs no seu famoso discurso em Stanford questionou este ponto de vista afirmando que só se pode conectar os pontos olhando para trás.

Tente não viver a vida tão a sério, nem achar que é o meio das atenções. Lembre que só você pode guiar o seu rumo e ralar para que a sua visão de mundo se tornar realidade, mas a vida não é um filme em que o mocinho sempre se dá bem, ela está mais para La La Land.


Se gostou deste texto, lembre-se de dar aqueles 50 claps clicando nas palminhas 👏 . É rapidinho, ajuda o texto ser visto por mais pessoas interessadas no tema e apoia o meu trabalho.

Nivaldo Gomes

Written by

BizDev na Labcodes, skatista aposentado, stand up comedy e ex-estudante de Engenharia da Computação at UPE

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade