Potássio

Desatina.
Garota que facilmente vira rima
Que me puxa pra perto, com seu jeito de mulher-menina
Bomba de Hiroshima.
Elétrons agitados, me faça sua vítima
Exploda com toda sua beleza que me fascina
E com sua mente que me prende e é mais que legítima.

Apareça.
Gira meu mundo de ponta cabeça
Me bagunça, sem menor clemência
Floresça
E deixe que eu cuido de cada pétala 
Pra que seu perfume em mim remanesça
E esclareça
O que nenhum filósofo da natureza
Foi capaz de pensar, haja beleza.

Encanta.
Fale do que quiser, de plantas
De cada passo seu e até de como você anda
Estarei ouvindo atencioso enquanto você canta
Suas histórias, saindo levemente pela tua garganta
Que a cada segundo te evidencia, te abrilhanta.

Mulher.
Poderosa, jamais uma qualquer
Dádiva de Gaia, de fascínio faz meus olhos encher
A cada curiosidade e quando perguntas.
Mas de tantos, por que eu?
Já sei, deve ser porque gosto de plantas.