Tipo obra de arte: Repetto celebra 60 anos da Cendrillon com expo no MUBA

Em 1956, Mme. Rose Repetto, já famosa por suas sapatilhas de balé, recebeu um pedido especial: um par de sapatilhas encomendado por Brigitte Bardot. Assim nasceu o modelo Cendrillon, usado pela musa no longa que projetaria sua faceta mais sensual, “E Deus Criou a Mulher”. No mesmo ano, a sapatilha ganhou, nos pés da atriz, o Festival de Cannes e, em 1957, estrelou como coadjuvante de outra estrela, Audrey Hepburn, em “Cinderela em Paris”. Hoje, é o modelo mais reconhecido da etiqueta. É feita à mão em diferentes modalidades de couro com ajuste regulável finalizado por um laço e salto de 1cm. Leva o expertise da grife famosa tanto pelas sapatilhas profissionais quanto pela tradução sofisticada do universo da dança na sua linha completa de roupas e acessórios.

60 anos depois de sua criação, a Cendrillon ganha agora reinterpretação de 22 nomes nacionais e internacionais da moda, das artes e do cinema para celebrar sua história. Em união com o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, a mostra Repetto Loves Art — 60e Anniversaire de Cendrillon ocupa o endereço do museu da universidade com uma série de sapatilhas transformadas por Vic Meirelles (um de seus ex-alunos), Patricia Viera, Rodrigo Ohtake, Chiara Gadaleta e Isabela Frugiuele, da Tryia, entre outros. De fora, criações assinadas por Jean Paul Gaultier, Vanessa Paradis, Catherine Deneuve e pela dupla da Proenza Schouler complementam o rol de nomes estrelados envolvidos no projeto.

Com curadoria de Dhora Costa, docente da Belas Artes, a mostra conta a história da Repetto e revela um pouco do savoir-faire da casa com protótipos e imagens de acervo. A exposição ocupa o Museu da Belas Artes até o próximo 19/03, na Rua Dr. Álvaro Alvim, 90, Vila Mariana, em São Paulo. Conta com entrada gratuita. Abre de segunda à sexta, das 10hs às 20hs e, aos sábados, das 10hs às 16hs. Mais informações, no site da Belas Artes.


Originally published at traum.com.br on March 3, 2016.