“E quem se julga nata, cuidado para não coalhar”
Luiza Mota
341

Adorei sobrinha, adorei muito. Minha única ressalva é a argumentação de opressor e oprimido. Essa dicotomia é tão perigosa… afinal de contas, somos todos, independente de cor, gênero e time de futebol, opressores e oprimidos ao mesmo tempo.

Beijos e parabéns pelo texto!!!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.