A ‘ousadura’ do personagem Felipe Melo

Polêmico, Felipe Melo tem sido um dos principais jogadores do Palmeiras na temporada (César Greco/Ag. Palmeiras)

Desde que retornou ao Brasil, no início do ano, para defender o Palmeiras, o volante Felipe Melo tem se tornado um dos “produtos” mais vendidos na mídia nacional. Seja pelas suas declarações polêmicas que rebatem críticas e até mesmo lastimáveis ofensas raciais, seja pela entrega e raça dentro de campo ou até pela nova categoria de autor de neologismos. Tido por muitos como um “personagem”, por suas provocações e temperamento forte, o grande fato é que o camisa 30 palmeirense vem mostrando dentro e fora dos gramados que sua imagem fora dele não passa de birra.

Não enxerga quem não quer que o jogador do Palmeiras vem dando respostas à altura dos críticos. E não admite quem não quer que, ao invés de odiá-lo, no fundo todos o admiram. Felipe Melo tem sido o atleta mais regular do elenco atual palmeirense e tem tido grande importância para o futebol nacional. Seja em manter vivo o espírito da rivalidade, seja em combater antigos vilões como, por exemplo, o racismo.

No duelo de quarta-feira (12), diante do Peñarol, vencido pelo Palmeiras no último minuto de partida, o volante ganhou destaque novamente, quando destacou a “ousadura” — palavra criada por ele mesmo — da equipe dentro de campo, e foi enfático ao rebater ofensas raciais sofridas no decorrer do jogo por jogadores uruguaios. Sem apelações, Felipe respondeu com classe: “a mulher dele deve tê-lo traído com um negão”, afirmou. “Sou negão mesmo. Na época da escravidão, ele também levaria chibatada junto comigo, pois é moreno escuro”, concluiu. Sem mais.

É essa a personalidade do jogador que vem enfadando os críticos, que tanto encheram o peito para criticá-lo por seu temperamento, enaltecer seus momentos de desequilíbrio e cravar, com vasta antecedência, que prejudicaria a equipe com expulsões. Aos poucos, Felipe Melo vem os calando com seu barulho ensurdecedor, dentro e fora de campo.

Um dos atletas que mais tempo estiveram em campo pela equipe no ano com 1.159 minutos jogados, o jogador figura entre os primeiros também nas estatísticas. Com 24 desarmes certos, é o líder do elenco, auxiliando nos combates antes mesmo da bola chegar na defesa alviverde e mantendo assim a solidez defensiva da equipe até mesmo nos momentos de oscilação dentro do certame. Além disso, apesar da fama de violento, vem provando jogo a jogo que as previsões da imprensa eram falsas e sem base, não recebendo nenhum cartão vermelho até o momento — ao todo, em 14 jogos, foram apenas seis amarelos.

A grande verdade é que o personagem se tornou principal, o indigesto que todos querem transformar em vilão. Felipe Melo se torna dia após dia aquele jogador que todos querem ter no seu time, aquele produto que toda agência publicitária deseja vender e aquele barulho que muitos não querem, mas precisam ouvir. Que a “ousadura” permaneça. O futebol te agradece.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Guilherme Coimbra’s story.