A Vila de um povo que já pagou todos os seus pecados

(Divulgação/Paraná Clube)

Já são dez anos de incessante espera. Uma década de uma angústia que por vezes pareceu não ter fim. Um sofrimento visível nas melancólicas arquibancadas da Vila Capanema, que viu seu público degradar com o passar dos anos. Nada era mais justo. A casa do povo se tornou um mar de tristezas, onde até os mais céticos passaram a acreditar que algo sobrenatural e negativo rondava por lá. A Vila, que tantas alegrias proporcionou ao torcedor, passou a representar o calvário de um dos clubes que mais se projetava para ser gigante no cenário nacional.

Mas os 3 mil de sempre estavam lá. Às vezes, eram 2 mil. Outras, com muita expectativa, quatro. Estes, vale ressaltar, merecem um respeito gigantesco. Foram a pura representação do amor verdadeiro, da fé sem fim, do estar lado a lado até nos momentos mais difíceis.

Estes passaram por más administrações. Estes acompanharam queda e subida. Estes passaram frio e tomaram chuva. Superaram jogos teoricamente fáceis que se tornaram difíceis. Viram de perto viradas inacreditáveis sofridas nos minutos finais. Perderam a voz de tanto protestar e se cansaram de enxugar as lágrimas.

De mão em mão, gestão em gestão, chegou o ano que tem tudo para ser diferente. Claro, como representa sempre a mística tricolor, não foi nada fácil. Teve abandono no meio do caminho, teve erro em meio aos acertos e teve até acerto que se tornou erro. No fim, com sangue novo e jovem, prevaleceu a união e um trabalho coerente e competente para tudo caminhar rumo a um final feliz.

Aquelas arquibancadas de concreto armado se encheram. Os minutos finais passaram do nervosismo para a alegria, ao contrário do que se via antes. A festa voltou a acontecer e a luz no fim do túnel ficou cada vez mais forte.

Ainda é cedo, mas há quem diga que o paranista já pagou todos os seus pecados. O Paraná tem se tornado a prova viva da magia do futebol, do resgate da sua essência, do futebol família, do “futebol raiz”.

Do choro à alegria, passo a passo, o Tricolor caminha para a sua redenção.

E nós, amantes do futebol, acompanhamos de perto mais uma linda história com um belo sorriso no rosto.

Lotem a Baixada. Mostrem a união e a força do futebol do nosso Estado.

Boa sorte, Paraná. A Série A é logo ali!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.