A esquerda, a direita e a identidade perdida!

Será que decidimos o que somos pelo que acreditamos ou pelo que não acreditamos? Essa pergunta segue muito o caminho dissertativo de Albert Einstein quando disse:

A escuridão é uma definição utilizada pelo homem para descrever o que ocorre na ausência de luz.

Logo, escolhemos nossa identidade politica a partir do que gostamos, ou vamos contra nossos ideais para fortalecer uma ideia de falso moralismo?! Durante essas eleições notei muitas pessoas falando: “Diz que é esquerda mas quer ir para os Estados Unidos”, “Quero ver comprar um iPhone no socialismo”, “O estado é laico seu conservador!”, dente outras frases que mostram claramente a visão politica deturpada das pessoas.

Poderia passar horas dissertando o pouco que sei sobre Esquerda, Direita, Conservadorismo, Tradicionalismo, Progressismos, Liberalismo e todas essas nomenclaturas que envolvem o grande jogo politico. Porém deixo isso a quem se interessar, alias esse medium ainda é de T.I. logo quero focar na frase:

Em Deus eu acredito, o resto, me traga dados!

Pensando nisso fiz uma pequena pesquisa usando Google Forms, para coletar dados de aproximadamente 50 pessoas do meu ciclo, para estudar um pouco da identidade politica deles, e ver a coerência do seu voto.

Estado Laico VS Estado Inflado

De um lado os “comunistas” berrando pelo estado laico “defendido” pelos conservadores de direita, do outro, os patriotas de camisa da CBF clamando pelo fim da esquerda que quer um estado inflado. E no fim, morreram sem saber de nada.

Como disse, não estou aqui para dissertar nem filosofar sobre nomenclaturas, porem se faz necessário uma breve abordagem devido as questões.

A esquerda defende o coletivismo, ou seja, todo ser pertence a um grupo, e deve ter igualdade dentro desse grupo e com demais grupos. A direita preza pela individualidade. Não existe bom ou mal, apenas perspectivas que refletem no jeito com que o governo fara suas manobras politicas.

A esquerda não prega um estado inflado, ou forte, ela prega que o estado deve agir para garantir igualdade. Obviamente entramos em alguns pensamentos interessantes como:

  • Se a opressão é a força da maioria sobre a minoria, não seria a democracia a opressão?
  • Se prezamos que todo ser deve se sentir igual, por que colocá-lo em um grupo e “coletivizar”

Óbvio que esquecemos que normalmente a opressão declarada são de minoria sociais e não numéricas (como negros que são mais de 50% da população), e que a segregação de grupos existe em todos os lugares, logo a tentativa de igualdade é uma ação necessária. Porem, são questionamento que mostram que a direita não é esse monstro, que o individualismo se faz necessário e que o equilíbrio entre os pontos é o que torna algo sustentável.

Por outro lado, temos o conservadorismo, que em sua origem é cético! Isso mesmo, cético! E por ser cético, é descrente/desacreditado em mudanças radicais ou que não a convenção que o erro esta sendo corrigido. As vezes pela sua similaridade com o Tradicionalismo, tendem a passar visões erradas do conservado. E não conservador não esta atrelado a religião, pelo menos não pela sua definição.

Tendo isso em vista as pessoas foram questionadas a seguintes perguntas:

  • Os governos de esquerda querem centralizar TODO o poder no governo, e ter um estado forte e controlador. Você acredita que essa afirmativa condiz com o que é a esquerda?
  • Conservadorismo é altamente assimilado a religião e a não aprovação de mudanças. Você acha essa afirmativa representa o conservadorismo?
  • Todos simpatizaram, mesmo que de modo mais restrito, com Cabo Daciolo nessas eleições. Alguns até o chamaram de “mito”. Qual dessas características mais te relacionam com Cabo Daciolo.

A última pergunta tinha um cunho mais de curiosidade, entender se o motivo pelos quais defendiam seus candidatos estava ainda presente vendo um politico que dialogava através do caos.

Se observarmos o Gráfico 1, aproximadamente 72% dos eleitores do Bolsonaro não tem uma visão coerente do que é a esquerda. Já dos eleitores Haddad apenas 17% tem uma visão não coerente da esquerda.

Gráfico 1– Relação de Eleitores Familiarizados com a Esquerda

No caso do conservadorismo, no Gráfico 2, temos uma visão um pouco diferenciada. Dessa vez 44.5% dos eleitores do Bolsonaro tinham uma visão não coerente do conservadorismo contra 50% vindo dos eleitores do Haddad.

Gráfico 2– Relação de eleitores Familiarizados com o Conservadorismo

Por último foi possível notar, com o Gráfico 3, que existe uma certa igualdade de votos no quesito "Esperança que o Brasil ainda pode se tornar uma grande potencia".

Gráfico 3 — Relação dos Discursos do Cabo Dáciolo perante Eleitores

Entretanto, podemos ver a esquerda realmente coerente em seu discurso de igualdade ao estar liderando o desconforto com a bancada evangélica, que vem a anos atravancando políticas a favor dos homossexuais e mulheres. Além de também estar maior nos números dentro do Discurso de Amor e Igualdade, esse que vem sendo a maior critica ao se tratar da oposição devido as ameaças e discursos de ódio. Em contrapartida a direita que pregou o Patriotismo deixou a desejar no posicionamento, entretanto reafirmou sua insatisfação com os desvios ao liderar o Desconforto com a corrupção. Alguns ainda se pouparam de escolher um dos discursos (nan), o que leva a crer que nenhum deles o representa. Vale ressaltar que Haddad nessa pesquisa tem 8 votos a mais e por isso o gráfico talvez pareça desconexo. É interessante notar que alguns eleitores do Bolsonaro acabaram votando em discursos cujo o candidato tende a ser contrário. Do mesmo modo que alguns podem afirmar ser estranhos alguns eleitores do Haddad votarem no Desconforto com a corrupção, tendo em vista o histórico do PT. Porém, vale ressaltar que o PP (antigo partido do Bolsonaro) e o PSL também estão envolvidos em delações, e que ambos os candidatos a presidência até o momento permanecem sem condenações.

Tipo Pepsi? Pode ser?

Já diria o poeta: “Algo de errado não está certo”. Usualmente o candidato de algumas pessoas não chegam ao segundo turno, o que nos faz pensar o que aconteceria se os demais candidatos que ficam para trás como: Ciro, Alckimin e Amoedo, tivessem tomado o lugar de um dos atuais na disputa. Para entender a amplitude as seguintes perguntas foram feitas:

  • Indiferente do resultado, você estaria satisfeito com as eleições desse ano?
  • Indiferente do resultado, você acredita que mudanças relevantes serão feitas no pais?
  • Caso o segundo turno contasse com Ciro, Alckimin ou Amoedo (no lugar do Haddad) em qual deles você votaria?
  • Caso o segundo turno contasse com Ciro, Alckimin ou Amoedo (no lugar do Bolsonaro) em qual deles você votaria?
Gráfico 4 — Relação entre votos uteis e reais.

De acordo com o Gráfico 4, é possível notar que apenas 17% dos eleitores do Haddad realmente tem ele como sua figura representativa, em contrapartida temos os eleitores do Bolsonaro onde apenas 33% o veem como real alternativa. Com isso é possível afirmar que o segundo turno não é legitimo para aproximadamente 32,5% da massa total.

Gráfico 5 — Relação de Votos Reais

O que nos leva a discussão, para a massa coletada qual seriam os dois candidatos que estariam no segundo turno? No Gráfico 5 é possível notar que baseado na massa adquirida o real candidato da direita seria o Amoedo e o real candidato da esquerda seria Ciro. Porém é interessante notar que ambos os lados estariam dispostos a tomar posições contrárias a sua atual em uma eventual mudança.

O que nos leva ao número mais óbvio, apenas 10% das pessoas estão satisfeitas com as eleições esse ano (independente do resultado) e apenas 40% acredita que mudanças relevantes virão.

O comunista que habita em mim salda o comunista que habita em você.

Todos estamos preocupados com pautas envolvendo: economia, corrupção e agressão a minorias (segurança), mas esquecemos algumas pautas de esquerda que podem fazer todos que se dizem extrema-direita se surpreender com seu voto. Os tópicos aqui são poluição e terras indígenas, ambos referentes as polemicas envolvendo o candidato Bolsonaro, que quer tirar terras indígenas e dar para outros empresários explorarem, já deu declarações polemicas sobre a Amazônia e por final disse que o tratado de Paris é um retrocesso. Não sei vocês, mas eu entrei para a lista de comunistas por causa das minhas respostas, e é evidente pelo Gráfico 6 que eu não estou sozinho! Boa parte dos eleitores, não acreditam que os gases e o tratado de Paris atrasa a economia, tão menos que terras indígenas tem de ser retiradas de seus donos.

Gráfico 6 — Relação de Eleitores a Pautas de Esquerda

Desmatamento, Poluição e Sustentabilidade…. Essa sessão pode parecer meio Marina Silva, mas tem um toque de Guilherme Boulos! Além de defender os territórios indígenas, Boulos lidera o MTST, e por isso, é mal visto por muitas pessoas. Porém, advinha… você talvez entendeu errado novamente. Se observar o Gráfico 7, que o eleitorado do Bolsonaro não acha as ocupações válidas, porém se olhar o Gráfico 8 é possível notar um comum acordo com o governo intervir em casos específicos. O que põe a pauta em um lugar interessante:

Gráfico 7 e 8 — Análise da Pauta MST e MTST

As perguntas feitas para chegar nesses gráficos foram:

  • Você acha o MST e MTST manobras incorretas e incoerentes?
  • Caso uma propriedade fique parada mais de 3 anos de maneira irregular (proprietário sonegando imposto) você acha que o governo deveria intervir e utilizar o espaço para obras do governo ou leiloar para novos interessados?

Por mais que existam sempre pessoas de má fé utilizando o nome dos movimentos, entretanto, o MST e MTST sempre visam ocupar terras e propriedades irregulares, que estão nas condições prescritas pelo item 2. Ou seja, seria menos controverso a maioria do eleitorado do Bolsonaro, ter marcado a opção Depende do contexto, no lugar de Sim. Mas essa não é a única incoerência, tendo a pauta liberal em vista, propriedade privada (do jeito que ocorre hoje) é algo “funcional”… se é seu é seu… logo você defender que o governo intervenha nesse caso assume que você esta se afastando da direita num espectro social. Aliás o segundo item é muito similar a uma proposta do Guilherme Boulos, que hoje está sendo defendida na chamada do Haddad. Vale relembrar que a ocupação perante a constituição é uma incógnita! Ocupação de lugares públicos é algo plausível desde que não intervenha no direito dos demais, entretanto, as demais ocupações são dadas em cima do fato de o Brasil, como membro da ONU, assina embaixo do que diz a Declaração dos Direitos Humanos:

Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem e bem-estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis”.

Note a palavra habitação, ou seja, por mais que não conste na constituição tratados e acordos internacionais assinados pelo Estado brasileiro têm força de lei. Ou seja tem que ser cumprido! Vale a ressalva a polemica envolvendo Bolsonaro que disse tiraria o Brasil do acordo da ONU.

Em grande resumo se você se preocupa com essas pautas e simpatiza com esse problema, bem-vindo a lista de comunistas perante os extremistas.

Todo mundo quer ir pros EUA?

Será que todo mundo queria morar na terra do Tio Sam?

“Fala mal do Bolsonaro mas queria morar nos EUA onde tem um fascista governando”

Se olharmos a Tabela 1, é possível notar que o eleitor da esquerda/Haddad (número 0) citou uma variedade maior de lugares, vide que a citação Brasil está quase que empatada, o que mostra que o amor pela terrinha é algo compartilhado entre todos. Porém o point da esquerdinha na verdade é o Canadá seguido de Portugal, ambos países que implementam muitas pautas de esquerda visando melhor engajamento e igualdade social.

Tabela 1 — Relação do Eleitorado de (0) Haddad e (1) Bolsonaro em relação a países onde desejariam morar.

BÔNUS: Fake News

Foi muito comentado sobre Fake News, porem o quanto ela prejudicou nossos candidatos? De acordo com a Tabela 2, é possível notar que os eleitores do Haddad tendem a acreditar que as Fake News prejudicaram mais as eleições do que os eleitores do Bolsonaro, e isso inclui a visão do quão a oposição foi prejudicada, note que enquanto os eleitores do Haddad acreditam que seu oponente foi prejudicado numa intensidade de 4, os eleitores do Bolsonaro não creem que Haddad foi prejudicado nem a 3.

Tabela 2 — Relação entre Eleitores e questões relacionadas a Fake News.

Um dado interessante é que os eleitores Nulos e Brancos acreditam que AMBOS foram prejudicados quase igualmente (com Haddad um pouco a frente por questão de 0.2), também é possível notar que eles tendem a crer que esse tipo de noticia não teve tanto impacto como os eleitores do Bolsonaro e Haddad acreditam.
 
Isso levanta a questão: Os nulos/brancos não tomam partido por realmente acreditarem que ninguém os representa, ou por que não a exposição a barbaridade de ambos os lados foi equivalente em sua vida, fazendo com que não quisesse votar em um outro candidato.

Conclusão

Aparentemente nenhum dos candidatos é o que o povo realmente queria. Porem por que estão ali? Corrupção existe em os partidos (como já citado), será que nosso desespero por justiça e menos corrupção fez com que fossemos capazes de chutar tudo pro alto e eleger pessoas que não nos representam?

A Esquerda no momento é mais coerente que a Direita. Por mais que todo, extremismo ou fanatismo seja, ruim, de acordo com a amostra a esquerda se mostrou mais coerente que a direita em seu discurso.

Pessoas tendem a ser manipuladas pelos veículos de comunicação em uma forma geral. Os dados mostram claramente um rombo entre os ideais de algumas pessoas e sua defesa de voto em candidatos que se opõe totalmente a valores que elas mesmo pregam.

Na última eleição, devido ao golpe (ou chame como quiser) que a Dilma sofreu o pessoal aprendeu o significado da palavra “Governabilidade”, que nos próximos 4 anos nos esforcemos para entender o real significado de comunismo, fascismo, esquerda, direita, progressistas e todas essas demais nomenclaturas que são usadas muitas vezes de maneira errônea.

OBS: Esse texto foi escrito em cima dados e conhecimentos adquiridos com tempo e leitura. Minha opinião pessoal está exposta nas minhas mídias pessoais! Esse texto foi escrito do jeito mais imparcial possível (digo isso pois algumas barbaridades podem fazer ele parecer pender para algum lado).
OBS2: Logo mais libero o CSV que utilizei para os gráficos e o Jupyter onde fiz as analises e gráficos presentes nesse texto ❤