O ciclo interminável

Desde que você se foi, há quase um ano, eu penso em todas as coisas que continuaram comigo. Os sentimentos, o bem material e imaterial. Realmente, há uma bagagem grande de coisas que me aconteceram por sorte de ter sido proporcionado por você.

Confesso, ainda sinto saudade. Do teu sorriso toda manhã ou do seu jeitinho de falar algumas palavras. Era muito especial todos os momentos que tive contigo. Acrescento: lamento por ter te magoado em alguma parte deste longo caminho.

Eu segui em frente tantas vezes, venci vários obstáculos para chegar quase ao fim e voltar onde tudo começou: você. Talvez por isso nós dois tenhamos sofrido bastante. Ou não. Não temos um motivo concreto e exato.

De qualquer forma, te deixar partir não tem sido fácil. A dor é física. Entretanto, ter você ao meu lado não é algo que você mereça. E sim, eu me amo e dou-me valor. A questão é que: você é como ganhar na loteria, mesmo sem eu ter apostado.

Dito isso, finalizo este escrito dizendo: não deixarei de sofrer um dia sequer pela sua ausência, mas também não me deixarei te esquecer. Porque o mínimo que eu possa fazer é te eternizar no meu coração.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Guilherme Lacerda’s story.