Hello, World!

Com 21 anos, esse é meu primeiro post na vida.


Bem, meu nome é Guilherme Lessa, sou carioca, casado, cristão, baterista, frontender e empreendedor. Vivo tentando, mas tentando muito me destacar no meio de tanta gente genial.

Tenho uma agência home office chamada LIUG, muito pequena, com apenas um cliente fixo. Mas eu gosto de falar que tenho, porque se eu não acreditar na minha ideia quem vai acreditar por mim?

E minha história resumida até a LIUG, é mais ou menos assim.

Eu tinha 11 anos, morava na Vila da Penha, quando ganhei meu primeiro computador. Eu era mlk de lan house, então a primeira coisa que eu fiz, foi conseguir uma cópia do Counter-Strike 1.6. Lembro até hoje, quando descobri o patch pra jogar online, bons tempos. Enfim, foi assim, procurando esse tal patch que eu comecei a me interessar pelos sites. Eu lembro que eu fiquei muito curioso pra saber como funcionava aquilo, e comecei a pesquisar no Google. Comecei o entender o que era html, css, um primo meu que fazia site me explicou como funcionava o Joomla, fiquei apaixonado. Então pedi pra minha vó pagar um curso de web designer na Microcamp que já até faliu coitada kkkk E eu comecei a fazer o curso, só que eu encontrei a segunda terceira paixão da minha vida no PC. O Photoshop!

Estudei muito Photoshop e por pouco não abandonei o web. Então minha vida era dividida entre: bateria, photoshop, webdesigner. Fiz 13, 14, 15 anos, e sempre estudando na medida do possível, google, ebooks, até que eu comecei a pensar que quem mexia com essas coisas era “nerd”. Parei com tudo, com Photoshop, com web, absolutamente tudo. Pelo simples fato de achar que tudo isso era coisa de gente muito inteligente :|

O tempo passou, fiz 17 anos, comecei um trabalho de jovem aprendiz na PricewaterhouseCoopers (PwC), e lá eu fiquei apaixonado por contabilidade. Mas na verdade eu gostava mais do status de andar de social na Barra do que da contabilidade em sí. Acabou meu tempo de contrato, parei de andar de social, voltei pra minha realidade, comecei a procurar empregos, até de corretor me aventurei por um dia. Até que eu botei a cabeça pra funcionar e Deus me lembrou do que eu sabia fazer desde pequeno, que era mexer em Photoshop e criar site.

Voltei a estudar Photoshop e não quis nem lembrar dos sites. O tempo passou, comecei a fazer freelas de criação de artes, edições, composições, comecei a trabalhar na igreja que fui criado, ADVEC, na parte de comunicação fiquei 3 meses e saí porque não era o que eu queria. Não queria ficar criando artes pra sempre, não estava gostando, era tanto não que só uma coisa virou um sim. Voltar a criar sites.

Então decidi que ia trabalhar por conta própria, falei com a minha namorada, que hoje é minha esposa, e ela me apoiou. Foi ai que tive mais coragem pra seguir sozinho nessa, sem trabalhar para mais ninguém. Mas eu não queria usar meu nome, não queria ser freelancer, queria criar algo profissa, então criei um mei e comecei a LIUG.

No início eu comecei com criação de artes mesmo, criação de logo, mas ainda não era aquilo. Foi quando voltei meus olhos para os sites. Muito tempo tinha passado, eu fiquei atrasado, eu não sabia nem por onde começar. Muita coisa tinha mudado, até hoje eu estou muito atrás do que poderia ter sido se eu tivesse continuado a estudar desde os meus 11, 12, 13 anos. Pra ter uma noção, fui conhecer o stylus, postcss, a 1 mês quase, graças ao Felipe Fialho, que por sinal, quero conhece-lo um dia, virei fã desse cara!

É isso. Primeiro quero pedir desculpa pela escrita, e pelo português, primeira vez que escrevo na vida. Estou com alguns projetos como o Doses de Frontend, que vai ajudar o povo iniciante assim como eu, fui, ainda sou, e com certeza sempre serei!


Abraço,
fiquem na paz.