Zé Mayer (como Herodes) já foi natural


É sintomático que um cara do tamanho do Zé Mayer seja denunciado por assédio. É mostra de um novo tempo, construído a cada dia.

Zé Mayer não foi o primeiro a fazer esse tipo de coisa na TV Globo (ou em qualquer outra grande empresa). E também não será o último.

Mas pela primeira vez alguém com esse poder e fama roda por um comportamento escroto, que até bem pouco tempo era aceito com certa naturalidade.

A expansão da democracia em comunicação traz esses benefícios. Tenho a impressão (mero achismos) que ainda existe uma maioria que pensei ser meio normal o que fez o Zé.

Mas o fato de uma minoria ter voz. Ter ser reunido numa causa e chamado atenção já há muito tempo sobre o tema tornou possível que um cara desse tamanho rode.

E veja, até outro dia, o Zé Mayer interpretava esse mesmo escroto anos após anos nas novelas de enorme audiência e a maioria achava lindo.

E não se assuste, haverá gente para dizer que o mundo ficou chato. Que não se pode nem mais passar a mão numa mulher.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Guilherme Prado’s story.