Taça de vidro

Abri a porta.
Sentei-me à mesa.
Em seu centro, havia uma taça de vidro.

Garçom, traga o vinho.

O álcool começara a preencher o vazio da taça.

5 mL. Sorrisos. Trocas de olhares. 
13 mL. Ósculos. Visões nodulares. 
21 mL. Fricções. Torpor de anélitos.
89 mL. Pareamento. Constantes remédios.
201 mL. Excesso.

Tomei-o.

0 mL. 
Sorrisos. Trocas de olhares.
Vazio.

— Garçom, traga-me outro.

Like what you read? Give Guilherme David a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.