GUERRAS E BATALHAS DIÁRIAS

Vencer a batalha significa vencer a guerra? Aposto que não.

Todos os dias, você acorda no horário que está acostumado para ter uma rotina na qual já está acostumado, já tem uma noção nas batalhas que vai enfrentar durante as 24 horas que estão por vir. Seja aquela batalha de acordar 5 horas da manhã pra trabalhar ou estudar, aquela batalha de ver algo que você quer mas não pode ter, aguentar uma situação complicada em algum lugar. Garanto que todas essas batalhas não fazem você vencer a guerra que é sua vida. Cada um tem uma guerra dentro de si que precisa enfrentar -seja ela ligada a problemas de família, estudo, trabalho e psicológicos.

E pra que importa as pequenas vitórias nas batalhas do dia-dia?
O gosto de vencer é bom para a maioria do seres humanos, o prazer de conseguir algo que queria, que batalhou para isso é inexplicável, isso nos trás uma vontade de viver maior do que temos e um anseio por mais, mas isso não significa que vencemos a guerra.

Eu vivo uma guerra diária, aonde as pequenas batalhas que eu ganho me dão força para continuar. O grande problema é que nem sempre podemos vencer as batalhas, as vezes somos esmagados pelos nossos inimigos -nós mesmos- e acabamos caindo no limbo da vida, aonde não sabemos como sair dali e nem lembramos como chegamos.

Problemas atrás de problemas que nos sugam até acabarem com nossa sanidade mental, uma escuridão na qual nenhuma luz pode ser enxergada, para que podemos voltar para as batalhas e quem sabe um dia vencer a guerra.

Ás vezes nenhuma ajuda é boa o suficiente, por mais que seja bem intencionada.
Por mais que você tenha milhares de pessoas que possam te ajudar, te dar conselhos, para uma pessoa que vive guerras brutais em sua mente, nenhuma ajuda é suficiente, por mais que ela pareça ser e realmente seja, para uma pessoa assim, ela é inútil. Não digo inútil no sentido que ela seja inválida ou coisa do tipo, mas é uma ajuda que as vezes não faz diferença para a pessoa que vive um massacre mental todos os dias.

Nós nunca sabemos as batalhas e as guerras que as pessoas estão passando, mesmo que você mesmo seja uma dessa pessoas que sofrem de massacres mentais, tente ser mais prestativo o possível.

Batalhe o que for possível, posso estar longe ou nem te conhecer, mas estou batalhando também, estamos juntos nessa e venceremos essa guerra.