Adversidades

Um ser humano genial usa a criatividade e transforma uma situação de adversidade em algo surpreendente.

Eu consigo perceber isso em três exemplos:

O Bipo (ex blogger) levava uma vida de merda (segundo as próprias palavras). Ele encerrou a faculdade e nunca conseguiu emprego na área, trabalhava como “auxiliar de nada com nada” em um escritório de advocacia qualquer no centro da cidade, recebia um salário que não pagava nem as contas mais básicas de um adolescente 15 anos mais novo do que ele e passava por várias situações desconfortáveis no dia a dia. Começou a narrar as situações adversas que ocorriam em sua vida em um blog, gerou identificação com outros milhares de jovens que passam pelas mesmas dificuldades e começou a ganhar dinheiro com anúncios no ADsense.

Henry Miller (autor) começou a escrever cedo, mas nunca obteve nenhum sucesso. Se mudou sozinho para Paris e viveu em condições precárias por muito tempo, dependendo da benevolência de amigos. Começou um processo de auto análise e resolveu escrever sobre seus erros, frustrações e fracassos. Isso resultou nos sucessos Trópico de Câncer (1934) e Primavera negra (1936).

Charles Bukowski (autor) também passou por diversas adversidades durante a vida. Seu pai era agressivo, sua mãe sofria com problemas mentais, tinha deformidades. na face, encarava sérias dificuldades para se manter empregado e caiu de cabeça no álcool. As experiências traumatizastes ao longo da vida resultaram em livros como Misto Quente (1982), Crônica de um Amor Louco (1982) e Numa Fria (1983). Infelizmente, seus livros só se tornaram populares após sua morte, mas sua obra jamais será esquecida.

Às vezes, as dificuldades que passamos na vida podem apresentar algo positivo. Dependendo da capacidade de analisar os fatos e situações, adversidades podem ser fonte de algo grandioso.