Construção de Narrativas nas Mídias Alternativas: Operação Carne Fraca

Operação Carne Fraca foi uma operação realizada pela Polícia Federal do Brasil, que teve início no dia 17 de março de 2017 e foi o estopim para um escândalo, no qual as maiores empresas do ramo — JBS, dona das marcas Seara, Swift, Friboi e Vigor, e a BRF, dona da Sadia e Perdigão — são acusadas de adulterar a carne que vendiam no mercado interno e externo.

Ao todo, o escândalo da carne adulterada no Brasil, envolveu mais de 30 empresas alimentícias do país, e algumas delas foram acusadas de comercializar carne estragada, de mudar a data de vencimento, de maquiar o aspecto do produto e de usar produtos químicos, supostamente cancerígenos, para revende-las, além de apontar agentes do governo acusados de receber propina com fim de liberação de comércio destas mesmas carnes.

A partir deste fato, analisamos a construção da narrativa de alguns sites de notícias de corrente ideológica declaradamente opostas. Foram analisados os seguintes veículos: “Revista Fórum”, “Diário do Centro do Mundo”, “Viomundo”, “o Cafezinho”, “Conversa Afiada” e “Brasil 247”, para elaboração de uma narrativa de “esquerda”; e “Ceticismo Político”, “Imprensa Viva”, “Folha Política” e “o Implicante”, para o contraponto de “direita”.

Através da observação da construção do discurso de cada grupo ideológico foi possível entender como as ideias por trás de cada editoria influenciam o produto final oferecido ao leitor. Os dados foram coletados em duas oportunidades, nos dias 17 e 24 de março, período em que a operação ficou em maior evidência na mídia. E é isso que será mostrado a seguir, e uma linha do tempo, oferecida gratuitamente no portal “Knight Lab”, criada para pontuar e mostrar onde essas defluências são mais evidentes.

Clique aqui para a experiência em tela cheia.

Por Guilherme Mello e Gustavo Garcia

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.