Os feios 18 anos sem Linda McCartney

Não raro, no cenário musical — principalmente nos dias atuais, nos quais as ‘divas pops’ reinam — , é possível observar o protagonismo de grande personagens do sexo feminino. Em muitos casos, são elas que fazem poesia com a voz e os dedos, como é o caso de Ann e Nacy Wilson do Heart, Joan Jett, Edith Piaff, Billie Holliday, Peaches e Elis Regina, grandes artistas e poderosas mulheres. Contudo, uma delas, que há exatos 18 anos deixava órfão o coração de um gênio, foi por muito tempo uma inesgotável fonte de inspiração para uma das cabeças mais criativas e produtivas que já pisaram na terra. Seu nome? Linda McCartney.

Não é mistério para ninguém que Paul, o canhoto mais famoso da história musical, tinha uma relação muito amorosa e inspiradora com Linda, que foi sua esposa por mais de duas décadas.

Antes de se relacionar com o Beatle, Linda, que nasceu em 24 de setembro de 1941, trabalhava com fotografia e era uma mera desconhecida. Quando conheceu Paul — este que em diversas canções imortalizou sua paixão pela amada — , começou a se envolver com o meio musical, atividade na qual nunca trabalhara antes.

Não era intérprete e nem compositora, mas, assim que passou a se apresentar com o marido na banda Wings, rapidamente cativou o público enquanto tocava os teclados. O primeiro disco da banda, ‘’Band On The Run’’, uma obra-prima, contou com a importante presença de Linda na produção e realização do álbum.

O interessante é ver que Linda assumiu uma posição de admiração por parte do público, diferentemente de Yoko Ono, que até hoje desperta sentimentos mistos nos fãs.

Neste mesmo dia, 17 de abril, exatamente 18 anos passados da morte de Linda, é reconfortante saber que mesmo que ela não esteja mais entre nós, sua contribuição para a carreira solo de Paul McCartney foi importantíssima e de uma qualidade singular. Basta escutar Maybe I’m Amazed para ter uma noção da sinergia que existia entre os dois. Sem dúvida, os anos ficaram mais feios depois da partida do primeiro e provavelmente único grande amor de Macca.

Esperamos que um dia surja alguém como Linda.