PAPO CABEÇA

QUERENDO ENTENDER OS MEANDROS DA MODA? O MARÉ PREPAROU UM GUIA DE LEITURA BÁSICO E INDISPENSÁVEL

Estilista Lucas Barros ‘entrega’ qual é o seu livro de cabeceira (FOTO: FELIPE BRASIL)

Ninguém duvida que a internet foi um dos adventos mais expressivos de todos os tempos. Além de nos conectar com o mundo, nos aproximou das mais diferentes culturas. Porém, muitas vezes, a nossa forma de se relacionar com ela, soa e é muito superficial. Isso não quer dizer que as informações contidas na rede tenham esse propósito. Porém, essa corrida desenfreada (e veloz) pela informação acaba sendo banalizada e não aprofundada. Falando um pouco sobre o universo da moda, a internet é hoje uma das principais ferramentas de pesquisa. Em tempo real, é possível assistir aos desfiles e acompanhar entrevistas pelos quatro cantos do mundo. Claro, que isso é bom, mas para quem pensar em mergulhar — e dissecar — determinados temas, o livro é e continua sendo um dos mais importantes meios de se abastecer intelectualmente. Por isso mesmo, o Maré foi pedir ajudar a uma turma que entende — e muito bem — ‘do riscado’. De ficção a coleções, passando por biografias, existe uma literatura de moda (e não somente sobre o tema) que pode e deve ser consumida por quem pensa em trabalhar na área. Hora de sair da superficialidade.

JONATHAN WOLPERT FOTÓGRAFO DE MODA

CASA GUCCI, de Sara Gay Forden

“Minha dica de leitura de moda é o livro Casa Gucci, que fala sobre a família italiana que construiu um império de luxo desde o assassinato de Maurizio Gucci. A trama vai agradar quem gosta do seriado Revenge, pois segue a mesma linha de pensamento, com intrigas internas na família, inveja e assassinato. É uma leitura importante para perceber as adversidades que as grandes maisons passam até obterem um verdadeiro sucesso financeiro. Além disso, o livro ainda traça um paralelo com outros estilistas famosos, como o Tom Ford”

VIRGÍNIA BARROS DESIGNER DE SAPATOS

HISTÓRIA DO VESTUÁRIO NO OCIDENTE, de François Boucher

“Este livro foi um delicioso presente do meu marido. Ele não sabia que estava me fazendo uma surpresa tão útil! História do Vestuário no Ocidente, de François Boucher, foi traduzido para o português por André Telles, editado no Brasil pela Cosac Naify em 2010. São quase 500 páginas de história da indumentária, desde a pré-história. Leitura indispensável”

LUCAS BARROS — ESTILISTA

O PARTIDO DAS COISAS, de Francis Ponge

“Trabalhar com moda é ter olhar aceso, atento e saber compreender bem este mundo tão veloz. Ter um bom livro em mãos é sempre fundamental para todas as horas. Como designer, trabalhando diariamente com criação, sugiro a leitura de O Partido das Coisas, de Francis Ponge, onde ele propõe a possibilidade do novo olhar para tudo que existe e pode existir a nossa volta. Tudo é uma questão de como e para onde olhamos. O exercício de jogo de palavras e definições, e maneiras para observar o mundo é super inspirador”

HERBERT LOUREIRO —ILUSTRADOR

BABADO FORTE — MODA, MÚSICA E NOITE, de Erika Palomino

“Um dos livros mais legais é o Babado Forte, da Erika Palomino. Ele foi lançado no comecinho dos anos 2000 e trata de um monte de coisa, além da moda em si: música, arte, gênero, comportamento. O que soa mais interessante é essa história recente e quase underground, com um foco importante dos anos 90 no Brasil”

AUGUSTO BEZERRIL JORNALISTA DE MODA

CONSUMO AUTORAL, organizado por Francesco Morace

“Eu não costumo indicar livros de moda. Acho que quem se dedica ao assunto deve ter um conhecimento multidisciplinar. Minha indicação de leitura, no caso, seria Consumo Autoral — organizado por Francesco Morace. Gosto da divisão geracional e a ideia de fruição sobre o produto ou serviço. Bem como os diferentes drivers dos processos de mudança de moda e estilo de vida”

GEOVÁ RODRIGUES — ESTILISTA

O POÇO DO VISCONDE, de Monteiro Lobato

“Eu, particularmente, gosto mais do que entendo. Acredito no fazer e no mostrar. Não tem uma regra especifica de que tem que fazer isso pra ser aquilo. A moda se recicla muito rápido, são muitas informações misturadas, se for seguir ao pé da letra podem se confundir. Não só na moda como em outras áreas, se manter informado, antenado, ajuda muito. Prestar atenção é fácil, o difícil é entender. Acho que a fotografia é o maior incentivo a uma pessoa a vir gostar de moda. O que me inspira muito são os livros do Monteiro Lobato, em específico [as personagens] Emília e Visconde de Sabugosa.”

HELOISA TOLIPAN JORNALISTA DE MODA

HISTÓRIA DA MODA, de Marco Sabino

“Uma das estantes do meu apartamento, no Rio de Janeiro, é totalmente dedicada a livros de moda. Decidi pinçar para vocês e colocar todos os holofotes em especial para História da Moda, do Marco Sabino, que trocou a Medicina pela moda e se tornou um dos designers de bijuterias mais conceituado no país. História da Moda é seu segundo livro. Antes, lançou outra publicação-referência, o Dicionário da Moda, do qual me orgulho de ser parte integrante em um verbete. Com linguagem deliciosa e melánge de fotos incríveis, História da Moda é tão bem feito que lembra um bom filme do qual você nunca se esquece. Marco Sabino mostrou com seu jeito de escrever delicioso a trajetória da história da indumentária desde os primórdios da Idade da Pedra, passando pelos ateliês de alta-costura e do prêt-à-porter até os fashion shows de hoje, repletos de celebridades nas passarelas.”


Publicado no jornal Gazeta de Alagoas, no caderno Maré, e gazetaweb.globo.com em 23 de março de 2014.

Like what you read? Give Guilherme Omena a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.