Confins da Terra, é exatamente o chão que você esta pisando.

Toda vez que alguém se pronuncia sobre os confins da terra eu imaginava geleiras, daquelas que estão descongelando e os pedaços estão seguindo uma corrente em comum. Só que esta corrente dava em um cascata, e depois desta cascata, nada, o fim do mundo.

Porém após algum tempo que fui amadurecendo percebi que as pessoas, quando se referiam a confins da terra, elas se referiam aos países do oriente médio, africa e a asia. Foi então que percebi que confins da terra dá ideia de algo muito distante, e que é algo difícil de chegar. Porém sei que o evangelho começou na mesopotâmia com Abraão e depois com o novo testamento no oriente médio, e Paulo um pouco depois de 33 D.C, passa pela ásia e inclusive enviou cartas para lá. Tudo começou naquela região!

8 Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.
Atos 1:8

Amigos o que tenho para dizer é simples, eu e você somos o confins da terra.

Quando Jesus voltou aos céus, a América não havia sido descoberta, A austrália não havia sido descoberta, o mundo se resumia em oriente médio, parte da Europa que conhecemos e parte da asia. Os discípulos que seguiam o evangelho não faziam ideia de quão grandiosa missão os esperava. Povos que apenas foram descobertos mais de mil anos depois.

Por isso ser missionário vai muito alem de ir para outro país, confins da terra, é falar sobre Jesus para seu vizinho, para dentro da sua casa. Não estou desmerecendo ou menosprezando de forma alguma aqueles que vão para outros países pregar o evangelho, de forma alguma (até porque é só ligar os noticiários e entrar na internet que vemos a carência de salvação que estes países necessitam), apenas estou tentando trazer uma nova perspectiva do que é os confins da terra.

Leve salvação para aqueles ao seu redor, seja um contaminador de Jesus, não seja contaminado! Olhe pelos países distantes com amor, interceda sempre; mas não esqueça do seu arredor!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Guilherme Rocha’s story.