Cansei-me dos preconceituosos

Irritam-me certas mulheres. Por que não vão se apaixonar por homens? Ficam empatando o nosso acirrado jogo.

Se bem que, aquela que gosta da mulher que me põe em transtorno, deveria também me irritar. Pois, o jogo avança com o mesmíssimo placar. Haja remédio para amenizar as infindáveis contrações do coração.

Se Deus tivesse dado a mim os encantos femininos, e estivesse na mesma condição que agora estou, aborreceriam-me os homens. E o jogo continuaria com a idêntica vexatória contagem.

E então, o que vai ser? De tudo isso, calculo:

Vão cuidar das suas vidas. Cansei-me dos preconceituosos. Deixem as pessoas manifestarem o que acreditam ser o melhor para elas. Saia desse mar tempestuoso de intolerância antes que você se afogue; se é que já não se afogou. E se já perdeu o ar em determinada circunstância, azar o seu.

Que fique claro também… Não me irritam as mulheres e nem os homens como mencionei acima. O intuito deste excerto é fazer alarde para que a gente pare de palpitar o coração com tolices e comece a cuidar do nosso próprio caminho. No final das contas, Deus sabe o que oferecer para cada um. Portanto, não ouse atropelar as palavras de Deus. Revise a palavra “tolerar”. Seja você mesmo e deixe o outro em paz.

Coragem que ainda há esperança.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.