Você iria?

Quando passaram por uma lotérica, o cobrador anunciou o montante acumulado:

- R$ 9 milhões, já pensou?

A imaginação do motorista levou um susto. Enquanto acelerava e freava, abria e fechava portas, observava pessoas entrarem e saírem, tentou conceber sua existência com o cifrão em posse. Possibilidade congestionada. Faria o quê? Será que o dito valor resolveria sua vida?

Engatava dúvidas…

- Acha que dá para ficar rico até o final da vida?

O amigo cobrador, que manuseava a ideia com mais leveza e intimidade, respondeu que “sim!” e até lançou alguns esboços do que faria caso tivesse êxito em seu jogo. A máxima, guardou para o final do discurso:

- Se eu ganhar não venho trabalhar no outro dia!

Visivelmente, todos os passageiros que presenciavam a conferência econômica derrapariam para o mesmo caminho. Mas, como a responsabilidade por todos é de quem dirige, sem hesitar, o motorista questionou:

- E a responsabilidade de cumprir sua função?

Like what you read? Give Guilherme Ramos a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.