O que eu vi no Web Summit 2018, dia 3 – parte 2 (banking forward)

Começando esta etapa na MoneyConf

Aqui vemos a evolução. Um é expert em integrações, CEO da MuleSoft, outra, após 30 anos em indústria financeira tradicional criou seu banco com tecnologia (software, hardware, processos) de mercado que possibilitam escalar o negócio. Sem fronteiras físicas. A criação de marketplace, assim como já ocorreu no varejo é uma saída. Mas pra isso, somente se a mentalidade e estratégia de APIEconomy estiver no “jogo”. Nesta estratégia, não é atuar com a value chain atual mas sim conseguir atuar em novas value chain, como exemplo do que aconteceu com Uber avançando no banking.

Estar preparado para criar e plugar os serviços nos marketplaces é a maneira de fazer o banco avançar, segundo a Tracy, CEO do Sillicon Valley Bank

Aqui eu fico tranquilo e contente, é o que respiro e tem sido discutido em minhas rodas de reuniões, coffees, etc. Agora é como tangibilizar e executar isto? 🚀

A grande mensagem da discussão foi estar preparado para se conectar e deixar que se conectem consigo. Um banco que tem capacidade técnica por software de conectar os seus processos rapidamente no mercado e fazer com que o mercado faça uso dos seus serviços é o modo com que a instituição financeira poderá se mover de maneira mais rápida para o próximo passo.