A evolução do UX Designer no mundo dos Games e o “Designer Unicórnio”

Há anos atrás, o papel do UI Designer quase não existia na maioria das empresas de jogos. A UI era algo que todos em uma empresa de jogos sabiam que seu jogo precisava, mas poucos pensavam muito até o final do projeto, quando a maioria dos sistemas de jogos era pensado para estar no lugar. Foi raramente visto como uma tarefa especializada com um empregado interno em tempo integral trabalhando como UI Designer. E então, o trabalho costumava ser feito por um artista e um engenheiro na equipe de desenvolvimento, designados para criar a interface do jogo, geralmente sob a direção do Game Designer. E porque a UI sempre foi o trabalho que absolutamente ninguém queria fazer — quem escolheria fazer UI quando houver coisas mais rápidas, como texturas, arte ambiental e efeitos para fazer? — as almas infelizes geralmente escolhidas para esta tarefa eram o artista mais júnior e o engenheiro mais júnior, que não estavam em posição de se queixar.

À medida que os jogos se tornaram mais complexos, a UI tornou-se mais complexa com isso, e foi necessário mais esforço para criar uma boa interface. As empresas de jogos começaram a empregar artistas UI, artistas cuja especialidade era criar UI. Esses artistas geralmente tinham algum tipo de fundo de design gráfico, ou pelo menos tinham trabalhado principalmente na UI em projetos anteriores. O designer do jogo ainda era o principal designer da UI, mas um artista UI dedicado poderia dar uma aparência coesa.

Não é coincidência que, à medida que a web evoluísse e exigisse que pessoas se especializassem na criação de sites web utilizáveis e bem projetados, os jogos também evoluíram e os desenvolvedores de jogos começaram a ver uma necessidade semelhante para tornar a UI do jogo mais útil. Algo que foi realmente projetado. Tudo o que todos usavam com tanta frequência nas atividades diárias neste ponto — a internet, jogos, telefones inteligentes — foi conduzido por interfaces de usuário. Assim como o Web Designer era agora uma descrição de trabalho, o UI Designer estava se tornando um posto de trabalho comum no setor de jogos. Os desenvolvedores de jogos estavam começando a procurar pessoas especializadas não só na criação de uma interface que parecia boa, mas quem poderia realmente criar uma que fosse bem desenhada.

Então, alguns anos atrás, o termo UX design começou a surgir na indústria do jogo. Foi algo que algumas pessoas podem ter ouvido sobre o design de coisas que eles usavam todos os dias — o departamento de design de experiência do usuário da Apple certamente ajudou com isso. O público em geral estava começando a entender qual era o bom design nos produtos que todos os dias usavam. Os UX Designers já faziam o trabalho fora dos jogos e faziam trabalhos que nem sempre tinham que ver com o design da UI, eles estavam projetando produtos como smartphones ou carros, ou projetando experiências como parques temáticos ou navegação no museu.

Mas se você tivesse lido alguma das postagens de vagas que estavam publicando para UX Designers na indústria do jogo, a descrição do trabalho estava ligada à UI. O papel do UI Designer agora estava evoluindo para o papel do designer UI/UX: alguém que não só projetou as telas individuais que compunham a interface do usuário de um jogo, mas projetou todo o fluxo de navegação da UI e assegurou consistência e usabilidade dentro do design de interação da UI, linguagem visual e muito mais.

Um problema, no entanto, era que muitas empresas não sabiam exatamente o que um UX Designer realmente era, eles simplesmente sabiam que precisavam de um. Eles tinham uma vaga ideia de que o UX Designer poderia ter algo a ver com o design da interface do usuário, mas muitas vezes seu conhecimento não ultrapassava isso. Eu pessoalmente conversei com várias empresas que entraram em contato dizendo que eles precisavam de meus serviços como UX Designer, mas depois de conversar com eles, descobriram que estavam procurando por um artista de UI. (Em um caso, uma empresa realmente me disse que a posição pela qual eu estava entrevistando era “UX Artist”. Isso dizia tudo sobre o pouco que eles realmente entendiam o conceito de design UX.)

Imagem retirada do site uxinterface.in

Hoje em dia, algumas empresas (relacionadas geralmente a produtos digitais) sabem onde o papel de um UX Designer se encaixa em sua organização. Alguns ainda estão trabalhando isso, apesar de já terem suas portas abertas para os UX Designers.

Quando eu discuti o papel que eu penso que o UX Designer desempenha na indústria do jogo, comparado e contrastado com o papel do UX designer em outras indústrias, recebo uma reação comum dos meus colegas que são Game Designers e/ou líderes em seus projetos: “Nós já fazemos isso, não precisamos de um UX Designer, porque esse é o meu trabalho".

E eles estão certos — exceto nos casos em que não estão.

Um jogo é diferente de um produto como um carro ou uma TV ou um smartphone. O game design — suas regras, seu fator de diversão, seu balanceamento — é diferente do UX design ao longo de um jogo. O UX é o design da Experiência do Usuário e claro, como o próprio jogo é parte da experiência do usuário, se for mal equilibrado o jogador geralmente terá uma experiência de usuário pobre.

Mas isso é diferente de ter uma experiência de usuário pobre porque a UI foi projetada com linguagem visual inconsistente na interface, ou sem aderência à convenção comum de UI e recursos, ou porque o User Flow através de uma determinada UI era muito complexo e não tinha um bom design visual e layout para ajudar o jogador a entender o que fazer e por quê. Não há nenhum motivo pelo qual um Game Designer — alguém que é hábil nos números que estão por trás do equilíbrio de um jogo, que sabe como se divertir um jogo — deve ter alguma experiência ou habilidade na concepção de interações de interface, ou ter qualquer experiência em design gráfico (o que lhes permitiria criar uma linguagem visual de interface bem projetada, ou ter uma compreensão profunda dos recursos e como eles contribuem para uma experiência positiva do usuário, mas isso é outra história).

Diante desse argumento, a maioria das pessoas diria: “Claro, mas é por isso que contratamos um UI Designer. Qualquer UI Desginer que valha o seu título poderá fazer isso”. Mas você ficaria surpreso com o quanto é um designer raro encontrar um "unicórnio" UI/UX Designer, alguém que tenha todas essas habilidades, acaba por ser um Designer Unicórnio.

Alguém que se destaca no visual do design gráfico e pode fazer interfaces de usuário bonitas não é, por padrão, bom em saber como fazer um bom projeto de interação. É um conjunto de habilidades completamente diferentes. E eles também não são necessariamente habilidosos no desenvolvimento de mecânica de jogos complexos em um fluxo de navegação completo de muitas telas de interface de usuário que são fáceis de usar, fáceis de entender e que são alimentadas por uma certa quantidade certa de informações no ritmo certo. E então há protótipos e testes para garantir que a UI que você pensa que você projetou bem, na verdade, foi projetada bem — não é uma habilidade que geralmente é ensinada em cursos de design gráfico.

Screenshot de uma das telas de Metal Gear V The Phantom Pain — A Interface do game é 10/10

Por outro lado, alguém que se destaca na prototipagem, projetando fluxos de interface em larga escala, design de interação e arquitetura de informações não necessariamente terá uma skill matadora no Photoshop ou Sketch.

Se você pode encontrar a pessoa que é muito boa em todas essas áreas, você encontrou um UX Designer Únicórnio, e você provavelmente deve prende-los fortemente e possivelmente iniciar um programa de criação em cativeiro. Na verdade, ao pesquisar este artigo, descobri que o conceito de Designer Unicórnio é tão prevalente que há uma série de coisas já existentes sobre isso, basta pesquisar o termo no Google, geralmente são profissionais com qualificações híbridas.

Portanto, não devemos esperar que o nosso UI Designer com skill matadora no Photoshop ou Sketch também seja um UX Designer de alto nível ou que nosso UX Designer também seja capaz de fazer interfaces incríveis que rivalizem com outros jogos lá fora. E não devemos esperar que o Game Designer tenha um conjunto completo de habilidades de design de interação que sejam de primeira qualidade, porque seu trabalho é fazer um ótimo jogo. É por isso que ter os três papéis em um projeto de jogo é uma ótima coisa.

Às vezes, você precisa confiar na experiência das pessoas ao seu redor que são habilidosas em áreas que você não está para fazer o trabalho bem.