Mais um texto sobre o amor II — Eu não te amo mais

Ei, você. Tudo bem?

Quero te contar uma coisa. É preciso dizer que a situação mudou, meu coração não bate mais forte ao falar de você e não sinto borboletas no estômago ao ver seu nome. E quando te vejo — Ah! O maior sinal da mudança. — minhas pernas não amolecem e me levam até você. E te escrevo para contar essa novidade: Eu não te amo mais. E finalmente, posso seguir em frente sem medo de partir.

Li em algum lugar, que as mudanças acontecem todos os dias, aos poucos, e quando percebemos elas já estão lá há tempos. E por isso te digo que o meu amor não acabou hoje, mas tem acabando a cada dia. Ele acabou durante as nossas brigas, acabou com o seu e o meu ciúme, acabou quando você partiu, e depois, foi acabando com o dia-a-dia. Eu parei de pensar em você, em nós. E essa foi a diferença, o dia que parei de pensar em nós como um só.

Se nos encontrarmos um dia, talvez ignoremos a presença de cada um, ou talvez, iremos lembrar por um segundo o que aconteceu nesse passado. Mas o amor, esse amor que sentimos um dia, esse acabou.

Por isso te digo: Hoje eu já não te amo mais.

Até um dia,

Eu.


Texto originalmente publicado no blog Carta em Branco por Agnes Martins.