A grande árvore
Karuan Bertoluci
166

3 anos atrás passei pela mesma situação, estava embaixo de uma gorda árvore que me alimentava, nutria e cegava diariamente para tudo que existe fora de sua sombra. Lá eu era feliz? Hoje acredito que sim, eu era, mas era uma felicidade contida, curta e que nublava o sentimento de desafios e aventuras, eu sempre fui um explorador, nunca me deixei ser dominado por regras nem pelos criadores das regras, mas naquela árvore, eu havia deixado, pois era reconfortante, saber que lá eu podia sentar e esperar o alimento cair no colo, sem esforço.

Hoje, perambulo pelo deserto até não aguentar mais, enfrento todos os meus desafios, até planto algumas árvores para me alimentar, umas conseguiram, outras pereceram, mas uma delas eu carrego comigo, ela está em vaso, não é nem de perto, tão vasta nem tão rica quanto aquelas que deixei para trás, mas ela me permite continuar caminhando e ela cresce, todo dia, um pouquinho, vejo ela crescendo e que um dia, ela será capaz de ser uma árvore vasta, protetora que irá nutrir sobreviventes, mas tentarei mantê-la uma árvore menos gorda e mais agradável, para que no futuro não cegue ninguém.

Excelente texto, meu caro,

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.